América latina, México.

América latina, México.

127
0
SHARE

País: Estados Unidos Mexicanos
Idioma: Espanhol (Castelhano).
Moeda: Peso Mexicano (MXN)
IDH: 0,775 (61º)
Ranking Mundial: 1.162 Trilhões de dólares (14º)

História

A história do México e tão antiga quando a da própria civilização humana por assim dizer. Há registros de caçadores de mamutes com mais de 20.000 anos A.C, indícios de agricultura com 8.000 anos A.C., e cerâmica há 2.300 anos A.C.

Esses primeiros indícios nos mostram o que foi a origem das primeiras grandes civilizações das quais se tem história, como os astecas, que reinaram absoluto em suas terras até o primeiro contato com os europeus milhares de anos depois. A primeira delas foi a civilização Olmeca, sendo ela a base para todas as outras civilizações que existiram ao longo da construção da cultura mexicana.

O primeiro salto tecnológico do México foi com Teotihuacan, uma cidade na hoje América do Norte que representou uma nova ordem política, poder econômico e manifestações artísticas que durou até o ano 950. Palco da civilização Maia, a cidade apresentou grandes avanços também em campos científicos como a matemática, astronomia e escrita.

Astecas, a última sociedade.

méxico

Já em 1400, os mexicas (“astecas”) eram um povo do deserto que dominaram a cidade de Teotihuacan e reinaram sob uma população de mais de 10 milhões de pessoas. Neste governo, a educação era obrigada a quase todos os homens independente de sua classe social que dividiam as escolas em estudos militares e de guerra e os estudos das artes e ciências sendo que ainda hoje muito da cultura deste povo se assemelha com a de seus ancestrais.

O contato europeu

No séc XVI, os espanhóis começaram a aportar na América e acabaram de frente com algumas civilizações que ali viviam. Logo que chegaram, deu-se início às conquistas europeias aos territórios das tribos, sendo que algumas dessas vitórias se deu pela aliança dos espanhóis com outras tribos inimigas. Em 1521, a derrota dos astecas foi eminente uma vez que o poderio militar espanhol, aliado as doenças europeias que estes trouxeram, dizimaram todo o exército dos nativos.

Depois de um certo tempo, os povos que residiam por lá entendiam que já era a hora de se separar da colônia espanhola, a qual exigia o pagamento de tributos e tinha certas regalias sobre os países da américa.

Com isso, a emancipação mexicana iniciou-se em 1810 com o padre Miguel Hidalgo que levantou forças junto a população para brigar pela sua liberdade. O processo de libertação durou cerca de onze anos e terminou com a tomada da Cidade do México em 1821 e foi assinado o Tratado de Córdoba.

Os séculos seguintes se deram em muita instabilidade política e uma tensão constante com os Estados Unidos por disputas territoriais no norte do México. Em 1858, o México deu o primeiro passo rumo à ditadura, ou pelo menos quase isso. Neste ano, a democracia foi deixada de lado e instaurou-se o regime monárquico do rei Maximiliano.

Após a derrubada da monarquia, o presidente Porfírio Díaz governou por mais de 30 anos o México, realizando diversos investimentos na infraestrutura por conta de estrangeiros que vinham ao país em busca de mão de obra barata. Este momento da história mexicana dividiu bem a sociedade em ricos e pobres, o que deixou grande parte da população enraivecida com a situação vivida.

Já no fim da vida, aos 80 anos, Diaz acreditava que possuía aprovação de todo o povo, e sendo assim convocou eleições “democráticas”. Seu opositor Madero lançou candidatura e logo alcançou o apoio da população, porém na data de apuração dos votos, o governo anunciou que Diaz havia vencido com a maioria esmagadora, situação esta muito diferente da que a população sabia ser verdade.

Este foi o estopim para a revolução mexicana em 1910 que deu fim à ditadura e fez seu opressor se refugiar na França, onde morreu cinco anos depois.

Economia

Segunda maior economia da América Latina, atrás apenas do Brasil, o México é hoje uma das maiores economias do mundo tendo como seu parceiro econômicos os EUA em primeiro lugar e o Canadá em segundo.

Por ter passado por um longo período conturbado de disputas de poder presidencial, durante muito tempo o México cresceu a pequenas taxas, tendo apresentado um aumento de PIB em torno de 3% durante quase todo o período do governo Diaz.

A economia mexicana não é um forte no que diz respeito à agricultura, uma vez que o clima e a geografia do país não favorecem esta atividade. Muitas famílias mexicanas sobrevivem a base da subsistência e o país possui uma taxa de pobreza elevada, girando em torno de 50% da população.

Os setores que mais possuem relevância na economia mexicana são Serviços, Indústria e Agricultura:

Curiosidades

  • Apesar do espanhol ser o idioma oficial, o país conta com mais de 62 línguas derivadas de civilizações antigas.
  • O Brasão da bandeira mexicana é uma águia devorando uma cobra. Este símbolo remete a uma lenda asteca sobre a fundação da cidade de Teotihuacan.
  • O chocolate foi inventado no México pelos astecas.
  • O México é o segundo maior país a envasar Coca-Cola.

E assim termina a nossa série de reportagens especiais sobre a América Latina

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articleAmérica latina, Paraguai.
Next articleMeios de pagamentos - Quais são? Para que servem?
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta