Balança Comercial brasileira – O que é e como calcular?

Balança Comercial brasileira – O que é e como calcular?

436
26
SHARE

Em economia, quase tudo que nós fazemos conta. Seja comprar uma TV nova para assistir a Copa do Mundo, ir ao supermercado ou ainda contratar um pedreiro para fazer nossa reforma da casa no final do ano. Tudo isso implica a contratação e compra de bens e serviços, tendo a contrapartida o dispêndio financeiro.

(Essa troca de bens versus dinheiro chama-se Fluxo Circular da Riqueza e você pode acessar um artigo com a sua explicação clicando aqui).

Então você já parou para pensar o que acontece quando você compra um produto/serviço vindo de fora do Brasil? Ele impacta a nossa economia ou os números do outro país? Quando compramos um produto que não foi feito no Brasil nós alteramos o saldo de uma das contas mais importantes de um país: a balança comercial.

E quando um país estrangeiro consome algo que foi feito aqui dentro do Brasil? Isso também nos afeta?

Sim! A Balança Comercial é uma via de mão dupla e registra tanto as entradas e saídas de bens, serviços e dinheiro do país. É assim, tudo o que é produzido no nosso país pode ter dois destinos: o consumo interno (que é quando nós que vivemos no país consumimos o serviço/produto) e a exportação (quando o destino desta mercadoria é para fora do país).

Bom, quando exportamos um produto/serviço estamos mandando um bem que foi produzido em nosso país para fora e isto tem diversas vantagens. Na produção deste bem foram consumidas matérias primas, foi utilizada mão de obra e foi gerada riqueza para o país, então além de girarmos a economia interna ao vendermos este bem estamos também captando recursos estrangeiros como o dólar, sendo estes recursos contabilizados ao longo de um determinado período.

Pronto, este é um dos lados da balança comercial. Mas o que é “pesado” no outro braço da balança? (afinal a balança possui dois pratos, certo?).

Como foi dito no começo do artigo, o contra peso das exportações são as importações.

Ao adquirirmos um bem que foi produzido fora do país estamos enviando recursos para o país de origem do produto. Como não foram utilizados recursos e mão de obra nossa, nós deixamos de gerar riqueza para o nosso país com a compra do produto importado.

Afinal, importações são tão ruins assim para o nosso país?

A resposta é não!

Alguns produtos que vem de outros países ainda não são produzidos em território nacional, seja por falta de tecnologia, exclusividade de marca, patentes e etc. e este produto tem que ser importado caso o comprador o queira.

A entrada de produtos importados também alimenta a competição das empresas por nos fornecer sempre bens de qualidade a um preço justo uma vez que as empresas nacionais miram entregar produtos tão bons quanto os de grandes marcas internacionais.

E o que é medido nesta balança?

Quando confrontamos as exportações com as importações temos três situações:

Superávit: quando as exportações são maiores que as importações.

Déficit: quando as importações são maiores que as exportações.

Equilíbrio comercial: quando o saldo for equivalente.

Um superávit comercial demonstra que o país possui plenos recursos para desenvolver suas atividades econômicas sem a necessidade de buscar itens fora do país e também revela a capacidade em se desenvolver economicamente balizando a renda do consumo interno e as exportações que captam recursos.

Balança comercial e sua influência na moeda.

Uma vez que a balança comercial envolve a entrada e saída de recursos, sendo na maioria das vezes recursos em moedas estrangeiras (como é o dólar), é mais do que óbvio que ela impacte também em outra área da economia: o câmbio.

Para resumir o câmbio é o instrumento monetário que permite à troca de uma moeda de um país por moedas de outros países. (para acessar o artigo completo com a explicação sobre o câmbio clique aqui).

Mas então como as exportações e importações alteram o câmbio?

Simples: Quando há um grande fluxo de exportação também há uma quantia maior de entrada de moeda estrangeira e quando se tem no mercado nacional muita moeda estrangeira o valor da moeda nacional desvaloriza frente à estrangeira, afinal há mais Oferta que Demanda para aquela moeda (geralmente o dólar).

Pense assim, com mais dólar disponível aqui no Brasil, fica mais fácil ter acesso a ele e por isso sua cotação cai ou seja, ela desvaloriza (aquela cotação que você ouve à noite nos telejornais).

Com uma moeda desvalorizada as importações ficam mais acessíveis e interessantes, pois você precisa de menos reais para trocar por dólares, porém as exportações perdem seu charme visto que o comprador da mercadoria nos países estrangeiros terá que pagar mais por nossos produtos.

Entendeu como tudo afeta a economia? Principalmente a compra e venda de produtos estrangeiros!

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articlePIB - O que é e Como Cálcular?
Next articleBanco Central - O que é e o que faz?

Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

26 COMMENTS

  1. Olá, gostaria de entender como, na prática, a exportação e importação valorizam e desvalorizam a moeda local, em qualquer país.

    Abs e parabéns pela iniciativa!!

    • Olá Augusto. Muito obrigado pelo comentário. Em resposta à sua pergunta o que eu posso dizer é que valorização e desvalorização de moedas é um tema bastante complexo e envolve guerras cambiais e manipulação de câmbio pelos governos, porém resumidamente posso dizer: Quando há um grande fluxo de exportação também há uma quantia maior de entrada de moeda estrangeira. Quando se tem no mercado nacional muita moeda estrangeira o valor da moeda nacional desvaloriza frente à estrangeira. Com uma moeda desvalorizada frente a uma estrangeira as importações ficam mais acessíveis e interessantes, porém as exportações perdem seu charme visto que o comprador da mercadoria exportada terá que pagar mais por ela.

      Espero ter ajudado

      Se inscreva no blog e continue nos acompanhando. Estamos preparando um artigo muito bom sobre guerra cambial, câmbio flutuante e afins.

      Abraços

      • Pelo meu entendimento quando temos entrada de dólares no Brasil o câmbio cai, ou seja, há uma maior oferta de dólares no mercado brasileiro fazendo com que nossa moeda se valorize perante o dólar. É por isso que as importações ficarão mais acessíveis e interessantes para o brasileiro. Uma unidade de dólar comprará menos reais, ou eu irei precisar de uma quantidade menor de reais para comprar 1 unidade de dólar. Como você citou na resposta uma importação não pode ficar atraente se nossa moeda se desvalorizar perante outra moeda.

      • Caro Denis, fiquei com uma dúvida:

        “Quando se tem no mercado nacional muita moeda estrangeira o valor da moeda nacional desvaloriza frente à estrangeira. Com uma moeda desvalorizada frente a uma estrangeira as importações ficam mais acessíveis e interessantes”. Se a moeda local esta desvalorizada a estrangeira esta valorizada, certo….com isso as importações não ficam mais caras, pois precisarei de mais “REAL” para chegar no valor do “DÓLAR”……..

        Desde já agradeço a atenção, é difícil encontrar quem tenha esta paciência e jeito para explicar!!!!

        ABS!!!

        • Vamos pensar assim:

          Cada dólar no dia 01/01/01 vale 4 reais. Com 10 dólares compro uma camisa de quarenta reais exportada do brasil.
          Muitos americanos compraram a camisa e isso resultou em um grande fluxo de dólares. Na lei de oferta e demanda, quanto mais você tem de uma coisa menos valor ela tem (o que vale mais? Terra ou ouro?)
          Com muito dólar no país, o valor dele se desvalorizou para 2 reais. Então com os meus antigos 10 dólares eu compro somente meia camisa, uma vez que agora só tenho 20 reais. Então terei agora que desembolsar 20 dólares quando antes era 10. E se antes eu necessitava de 40 reais para se ter 10 dólares, agora necessito de 20 apenas. Por isso ajuda na importação e atrapalha a exportação.

          Espero ter respondido sua dúvida.

  2. Entendi melhor. Claro que não com a clareza que você tem…rs Mas estou me esforçando para tal.
    Estou iniciando o s estudos em Economia, motivo este que me leva a dúvidas de base ainda.

    Muito obrigado mais uma vez!!!

    • Nós que agradecemos a pergunta. Este blog foi criado justamente para sanar as dúvidas que as pessoas tem sobre economia.

      Ajude nos a compartilhar o blog com os amigos, quanto mais dúvidas, mais conteúdo.

      Abraço

  3. […] Falando em crescimento do PIB, a Grécia apresentou uma melhora em sua situação econômica atual. Depois de alguns resgates recebidos pelos parceiros do bloco europeu a economia grega contraiu “apenas” 3,8%. Apesar do resultado ainda negativo as estimativas estavam em torno de uma contração de 4,5%. Completando as boas notícias foi registrado um aumento nas exportações realizadas pelo país em 3,1% contra uma queda de 11,8% nas importações, melhorando assim o salda da balança comercial. […]

    • Olá Nayane,
      O equilíbrio na balança comercial seria quando um país vendesse a mesma quantidade de produtos que comprasse. Por exemplo, um país EXPORTOU 10 mil dólares de produtos e IMPORTOU também 10 mil dólares. Desse modo teríamos um equilíbrio.
      Espero ter ajudado!

      • Neste caso se o valor de exportação for de 150 e exportação for de 150+0,1y como resolvemos para obtermos o equilíbrio de balança comercial, já que tem uma variável dependente?

        • Olá Katia!

          O acréscimo de variáveis no cálculo da balança comercial é um tema bastante extenso e um tanto quanto complexo (mas não se preocupe, já estamos elaborando um artigo sobre).

          Para tentar elucidar rapidamente sua pergunta, podemos imaginar que sua variável seja uma variação cambial, por exemplo, mas neste caso sendo alocado em ambos os lados. Imaginemos que tanto as importações quanto exportações sejam feitas em dólar comercial e que exista uma cotação de compra maior do que a de venda. Nesse caso, os preços internos se ajustariam para manter o balanceamento e equilíbrio no saldo comercial.

          Espero ter ajudado! Abraços.

    • Olá Danilo.

      De forma sucinta, podemos pensar que quanto mais desvalorizado o real estiver frente ao dólar, por exemplo, mais fácil é para o investidor estrangeiro trazer dinheiro para cá, ou ainda para que as empresas estrangeiras possam adquirir produtos brasileiros, visto que com uma menor quantidade de dólares pode-se adquirir uma maior quantidade de reais.

      Sendo assim, com a maior entrada de divisas estrangeiras, o saldo da balança comercial é alterado.

      Abraços.

  4. Olá!
    Estou escrevendo meu TCC e gostaria de sua ajuda.
    1) Porque a balança comercial é medida em dólares?
    2) Qual a taxa utilizada para conversão de real para dólar na balança comercial? Por exemplo: Um produtor exportou uma determinada quantidade de soja que tem um preço em reais. Mas, na balança comercial, isto esta registrado em dólares. Qual a taxa utilizada nesta conversão?
    Muito obrigado pela ajuda!

    • Olá Renato, vamos às suas dúvidas:

      1) A principal razão da balança comercial ser contabiliza em dólares é porque a maioria das transações econômicas internacionais é realizada nessa moeda. Aproximadamente 75% do comércio mundial é realizado em dólar e isso se dá pelo fato de que muitos países precisam de um conversor em comum para sua transações e esse conversor é o dólar. Imagine o Brasil e a China tendo que converter cada um sua moeda própria na moeda do outro país? Agora imagine o Brasil tendo que converter o Real contra moedas de diversos países. Não existe uma lei nem nada que obrigue a transação ser em dólar, sendo que ela ocorre mais devido a uma “convenção social”.

      2) Existem diversas modalidades de conversão e cada uma delas possui uma série de especifidades. Porém, como maneira mais usual, as empresas tendem a comprar e vender seus produtos na cotação atual do dólar, ou seja, aquele valor que aparece no jornal todas as noites dizendo “o dólar fechou a X reais”.

      Vale só lembrar que existem a cotação de dólar comercial (o que é geralmente utilizado em transações comerciais e econômicas) e o dólar turismo que, como o nome já informa, é utilizado por nós turistas quando vamos viajar para os EUA.

      Espero ter ajudado! Abraços.

  5. Denis, me ajude :((((
    Tenho um trabalho pra entregar e estou com muitas dúvidas.

    Uma política econômica de depreciação da moeda nacional em relação à moeda internacional visa beneficiar a economia brasileira. Viabilizando mais negócios entre os países, o que acaba alavancando investimento, principalmente nas empresas voltadas para o setor exportador, tendo também influencia em outros setores.

    Dada a situação acima o que se vislumbra em termos de balança comercial e por que essa balança é tão relevante para a economia?

    • Oi Lorraine, tudo certo?

      Eu entendo o seguinte: Quando o real cai frente o dólar os exportadores se beneficiam da seguinte maneira:

      US$ 1,00 = R$ 2,00
      Produto em US$: 5,00
      Produto em R$: 10,00

      Se o real se desvaloriza, ou seja, o dólar fica mais caro, no mesmo produto que o exportador vendia a 5 dólares e que se transformava em 10 reais, ele consegue vender nos mesmos 5 dólares, porém recebe mais em real:

      US$ 1,00 = R$ 3,00
      Produto em US$: 5,00
      Produto em R$: 15,00

      Dessa forma, quanto mais “caro” estiver o dólar, significa que é mais fácil para os estrangeiros comprarem nossos produtos, fazendo assim que mais dinheiro entre no Brasil.

      Espero ter ajudado. Abraços.

Deixe uma resposta