Banco Mundial (BM) – O que é? O que faz?

Banco Mundial (BM) – O que é? O que faz?

205
0
SHARE

Nós já estudamos diversas instituições que tem o objetivo de desenvolver as economias dos países ou do mundo, como o FMI e o BNDES. Mas desta leva de instituições faltou citar um das mais importantes no combate às desigualdades e com o objetivo do progresso: o Banco Mundial.

Assim como o FMI, o BM (Banco Mundial) também teve suas origens no pós II Guerra Mundial com o objetivo de resgatar os países afetados pela crise. De fato, suas histórias se misturam e ambas as instituições tem maneiras muito parecidas de atuação. Uma grande diferença entre elas são que as preside, sendo o FMI comandado sempre por um europeu e o BM por um americano.

O que o BM financia?

Os destinos das operações de empréstimos do BM basicamente atendem a grandes projetos de infraestrutura como estradas, portos, aeroportos dentre outros.

O BM coleta e compila milhares de dados de diversos países para que na hora do empréstimo possa analisar sua capacidade de pagamento e seu risco de crédito, além de também estudar exaustivamente os projetos para qual vai liberar o dinheiro, sempre com vista de financiar projetos que podem se pagar no futuro.

Empresas de grande porte também podem solicitar um empréstimo ao banco, mas estas já devem ter o aval de seus governos e precisam justificar o porque do projeto ser benéfico para a sociedade.

Qual a estrutura do BM?

O BM possui alguns braços para atuar em diversas frentes ao mesmo tempo e poder desenvolver várias áreas. Os cinco órgãos dele são:

BIRD (Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento): como o nome já diz, o BIRD financia projetos de reconstrução (desde a época do pós-guerra) e também projetos para desenvolvimento social. Sua principal fonte de capitação é no mercado internacional de títulos. Seus empréstimos tem vencimento entre cinco e dez anos com taxas de juros amigáveis para que os países possam implementar seus projetos, os quais o BIRD ajuda a elaborar.

AID (Associação Internacional do desenvolvimento): com foco na redução da pobreza mundial, o AID atua em países considerados extremamente pobres. Sua fonte de financiamento vem de outros membros com maior poder econômico e a AID geralmente destina recursos em empréstimos de longo prazo e sem a cobrança de juros.

SFI (Sociedade Financeira Internacional): focado no desenvolvimento de governos e empresas privadas, este órgão fornece consultorias para gestão de risco empresarial e mercadológico, ajuda na criação de conselhos de governanças dentre outras coisas. Outra função do SFI é levar fontes de financiamentos à empresas de países que não tem acesso ao mercado internacional de capitais.

AMGI (Agência Multilateral de Garantia de Investimentos): uma das mais importantes agências do Banco Mundial, a AMGI liga investidores internacionais a investimentos em países emergentes. A AMGI possui um plano de garantia aos investidores que pretendem investir nos países de maior risco, proporcionando melhores condições e proteção à possíveis prejuízos que eles possam ter. Ela também possui um canal de comunicação e divulgação das oportunidades de investimentos.

CIADI (Centro Internacional para Arbitragem de Disputas sobre Investimentos): desde 1966 o CIADI trabalha para manter a relação de confiança entre os países investidores e os investidos. O órgão atua na conciliação de interesses e disputas arbitrárias no caso de litígios.

Representatividade dos países

Os países com maior poder de voto do BM são respectivamente EUA (16,4%), Japão (7,8%), Alemanha (4,5%), França (4,3%) e Reino Unido (4,3%). O poder de voto de cada país representa a influência que cada um exerce nas decisões do grupo.

Para maiores informações, segue o site do BM: http://www.worldbank.org/

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articleBiblioteca em casa, Ford.
Next articleCrise na Petrobrás - Seria ela a nossa Enron?
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta