BDR E ADR – O QUE É? COMO INVESTIR?

Tempo de leitura: 4 minutos

Como eu já disse em outro artigo (clique aqui pra ver) é sempre importante conhecer as empresas que você terá em sua carteira de investimentos. “Mas por quê?” você pode me perguntar!

Muito simples. Se você conhece o mercado em que a empresa atua, conhece os concorrentes, entende como funciona o processo produtivo dela e ainda sabe ler o comportamento do mercado, fica muito mais fácil de aproveitar a hora certa de entrar e de sair desta ação.

Por exemplo, se você trabalha em um banco muito provavelmente conhece o funcionamento de todas as áreas (ou pelo menos deveria).

Sendo assim, você sabe quando o cenário econômico está favorável à compra de mais ações dos bancos, quando um concorrente está ganhando mercado, suas estratégias e tudo o mais.

Esta visão macro da situação lhe dá uma grande vantagem na hora de investir e lucrar com suas ações.

Agora pense que você trabalha neste mesmo banco e quer se arriscar em comprar ações do setor de Educação. Você entende esse mercado? Sabe como funciona a administração das faculdades? E o lucro delas, você entende o processo de ganhar dinheiro? Se pelo menos 2 respostas acima forem não, a chance de você perder dinheiro é muito grande.

Beleza Denis. Eu saquei que tenho que entender a empresa, o mercado e de preferencia até ser um dos consumidores desta empresa. Mas o que acontece se a empresa que eu mais entendo estiver em um mercado estrangeiro e eu ainda quero investir nela?

Esse é justamente o tema do nosso artigo:

BDR, Brasilian Depositary Receipts

Às vezes ir investir no mercado de outros países pode ser uma empreitada muito custosa.

Primeiro já podemos pensar na taxa de câmbio, aonde teremos que converter o valor de nosso dinheiro para o dinheiro do país escolhido. Não bastasse isso, além de ficar atento ao sobe e desce natural das ações no mercado estrangeiro, você terá que ficar atento à cotação da moeda, que pode aumentar ou diminuir sua rentabilidade.

Some a isso impostos e taxas que serão cobrados e no fim, o investimento pode se tornar desinteressante e até virar um prejuízo.

A alternativa então pode ser uma BDR, um título de uma empresa estrangeira que é negociada aqui no Brasil! Veja como funciona:

bdr

Existem dois tipos de BDRs, as patrocinadas e as não patrocinadas. O desenho acima exemplifica ambos os tipos, porém cada uma delas tem uma característica:

BDRs patrocinadas:

Este tipo de BDR ocorre quando uma empresa no exterior quer iniciar a negociação de suas ações no mercado de capitais brasileiro. Sendo assim, ela contrata um ou mais bancos para ser sua Instituição Depositária, que é quem irá ser o responsável pelo lançamento destas ações na bolsa brasileira.

Além disso, a empresa precisa se cadastrar na CVM e obedecer a todas as regras que as outras empresas de capital aberto estão sujeitas.

BDRs não patrocinadas:

Neste tipo de BDR, não é a empresa estrangeira que procura os bancos no Brasil para a emissão de ações por aqui. Nesse caso, o banco que é a Instituição Depositária é quem possui ações da empresa estrangeira e emite os BDRs, sem que a empresa tenha qualquer responsabilidade pelas ações.

Todas as informações passadas para o mercado provêm da instituição depositária:

Além das obrigatoriedades acima, a instituição depositária deve informar quaisquer outras informações que forem consideradas relevantes. As BDRs patrocinadas cadastradas junto à CVM ainda precisam prestar contas tais como outras empresas nacionais.

Ainda há três níveis de BDRs a se considerar:

Nivel I: Não necessitam de registro junto à CVM e só podem ser negociados por instituições financeiras, fundos de investimento, consultores autorizados pela CVM, empregados da empresa no exterior e pessoas físicas ou jurídicas com investimentos superiores a um milhão de reais.

Nível II e III: Podem ser negociados na bolsa de valores e necessitam de registro na CVM.

ADRs, American Depositary Receipts

Do mesmo modo que as empresas estrangeiras querem vir negociar suas ações no Brasil, muitas empresas daqui querem ir investir no mercado de ações Norte Americano, que possui muito mais liquidez, solidez e confiança dos investidores.

Neste caso, acontece o processo reverso de uma BDR, ou seja, a empresa brasileira lança ações no mercado estrangeiro através de uma ADR.

No caso de uma ADR, algumas normas devem ser obedecidas de acordo com o nível de emissão do título:

Nível I:

– Não atende as normas contábeis americanas nem responde à SEC.

– Não ocorre o lançamento de novas ações.

– Negociações somente no mercado de balcão (fora das bolsas de valores).

Nível II:

– Atende as normas contábeis americanas e algumas exigências da SEC.

– ADRs negociadas em bolsa de valores.

Nível III:

– Atende todos os requisitos como se fosse uma empresa americana.

Pronto! Agora você tem mais uma alternativa de investimento pra aumentar seu capital! Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

Deixe uma resposta