Blocos econômicos, ALCA

Blocos econômicos, ALCA

146
2
SHARE

(Este artigo é parte integrante da série especial sobre Blocos Econômicos. Para acessá-la clique aqui).

Na última parte da série especial do blog Economia sem Segredos vamos falar do bloco econômico que  tem o objetivo de ser o maior bloco econômico envolvendo toda a América.

Bloco Econômico: ALCA.

Nome: Área de Livre Comércio das Américas.

Países membros: Brasil, Chile, Argentina, Equador, Venezuela, Colômbia, Uruguai, Antígua e Barduda, Trindad e Tobago, Bahamas, México, Panamá, Suriname, Guiana, Peru, Bolívia, Honduras, Belize, Guatemala, Nicarágua, El Salvador, Granada, Barbados, Estados Unidos, Canadá, Jamaica, Haiti, Costa Rica, Dominica, República Dominicana, São Cristóvão e Nevis, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Paraguai.

Idioma oficial: Espanhol, Inglês, Francês e Português.

O início das negociações deste bloco econômico se deram no ano de 1994 quando o então presidente americano Bill Clinton propôs aos demais países da América a união destes (exceto Cuba) para a formação de um grande bloco econômico que pudesse otimizar a economia de todos do bloco.

Com os objetivos principais de eliminar as barreiras comerciais e incentivar o livre comércio a estratégia era de gradativamente haver a interação entre os países ao longo de um prazo de sete anos. Em 1998, no Chile, houve a primeira reunião aonde foram debatidas diversas métricas a ser alcançadas pelos países que participariam do bloco estipulando a data inicio para 2005.

Na liderança da implementação da ALCA os EUA tomaram a frente e foi quem mais criou propostas e projetos para que o bloco pudesse sair do papel e começar a fluir uma vez que os Estados Unidos eram a maior economia do bloco.  Porém nesta reunião foi quando começaram os desentendimentos a respeito do bloco econômico. Os países em desenvolvimento, sendo a maioria deles na América Latina, constataram que precisariam de investimentos bilionários em quesitos como infraestrutura e economia para que houvesse um encaixe perfeito dentre os membros do grupo.

Com a competição desleal dos Estados Unidos que já possuía uma economia melhor estruturada foram levantadas dúvidas a respeito da funcionalidade do bloco tendo os EUA sofrido diversos ataques a respeito de usar a ALCA em benefício próprio para poder comandar os rumos da economia de todo o continente americano.

Além das questões externas que barravam o desenvolvimento  do bloco, os EUA também sofreram pressões internas dos sindicatos que alegavam que a mão de obra barata dos países sul americanos afastariam as empresas do país e também que haveria uma enxurrada de produtos importados com um custo desproporcional.

Hoje a ALCA está praticamente esquecida e fora dos planos dos países membros uma vez que a crise mundial sofrida em 2008 desestabilizou diversas economias e inviabilizou uma maior interação.

Curiosidades:

Caso o bloco estivesse a plenos motores hoje ele possuiria uma população de mais de 900 milhões de habitantes e um PIB estimado em mais de 25 trilhões de dólares ultrapassando até o bloco da União Européia.

Resumo:

Ao fim destes artigos que fizeram parte da nossa série especial sobre Blocos Econômicos pudemos ver que o mundo hoje em dia segue no caminho da globalização e os países que se mantiverem distantes uns dos outros sofrerão futuramente grandes perdas de produtividade econômica. Os blocos econômicos são hoje um grande projeto para no futuro haver uma maior interação de todos os países ao redor do mundo visando o benefício mútuo dos indivíduos e de suas economias.

(Quer saber como um bloco econômico é formado? Então clique aqui e descubra).

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos! Até a próxima!

SHARE
Previous articleFAQ IV
Next articleRisco de Crédito - As agências de Crédito.
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

2 COMMENTS

    • Olá Laura! Estágios de formação são as etapas a ser cumpridas para que um bloco seja implementado.

      No caso da ALCA, como a maioria dos blocos, as etapas são:
      1- Zona de Preferência Tarifária
      2- Associação de Livre Comércio
      3- União Alfandegária
      4- Mercado Comum
      5- União Econômica e Monetária

      Esses são os passos para que um bloco esteja finalmente integrado!

      Espero ter ajudado…

Deixe uma resposta