Como Investir e Como ganhar dinheiro com investimentos?

Como Investir e Como ganhar dinheiro com investimentos?

103
9
SHARE

Toda vez que alguém decide que chegou a hora de começar a investir, as mesmas dúvidas sempre aparecem: Como Investir e Como ganhar dinheiro?

Pra tentar amenizar as dúvidas nós separamos as oito perguntas mais feitas pelos pequenos investidores que decidiram colocar seu dinheiro para trabalhar.

1- Qual o valor mínimo que preciso para começar a investir?

Este negócio de valor mínimo não existe. É possível começar a investir com R$10, R$20 ou R$30 reais. A pergunta correta é “qual o valor mínimo para começar a investir em ações” por exemplo. A quantia mínima depende muito mais do seu objetivo do que da vontade de investir. Alocar seu dinheiro na poupança é investir! A dica é: o ideal é juntar no começo uma boa quantia na poupança e depois partir para outros investimentos porque muitos investimentos tem custo alto quando você aporta pequenas quantias diferente da poupança que não possui custo nenhum.

2- Posso investir em ações por conta própria sem ter que contratar um banco ou corretora?

Não! Pelo fato de haver toda uma regulação no mercado de ações se faz necessário haver um intermediário financeiro autorizado que é quem irá realizar a venda e compra de ações em seu nome conforme suas ordens.

3- É mais fácil uma corretora ou um banco “quebrar”? Em qual é mais barato investir?

A resposta para esta é depende! Depende do quê? Bom, depende do tipo de banco ou corretora em que se está investindo. Tecnicamente falando é mais fácil um banco ter problemas financeiros uma vez que ele trabalha com diversos produtos que envolvem riscos de calote (como crédito imobiliário, pessoal e etc.). Corretoras possuem papéis específicos e geralmente trabalham de uma forma que o cliente transfere seus recursos para a corretora e só ai pode investir, então se não há dinheiro não há investimento.

Sobre qual ser mais barato de investir também depende. Há corretoras que oferecem planos bem baratos para quem investe pouco. Bancos geralmente possuem taxas maiores mas as pessoas investem por ele por ser mais cômodo ter uma conta de investimentos no banco em que já possuem uma conta corrente.

4- Como escolho uma corretora para começar a investir?

diversas corretoras com serviços específicos para cada tipo de cliente. Pesquisar quais são as que melhor se encaixam as suas necessidades x preço é o segredo para escolher a melhor opção. No começo priorize aquelas que possuem as menores taxas para pequenos investidores e aquelas que também possuem suporte ao cliente na hora de investir. Como você está começando neste mundo novo o melhor é ter um acompanhamento profissional para não perder dinheiro.

5- Há riscos de perder todo o meu dinheiro investido?

Quando um investidor começa a aplicar seu dinheiro seja em ações, CDBs, Fundos de investimentos dentre outros é necessário ter em mente que irá correr riscos. Como fazer para minimizar estes riscos? O segredo é conhecer até onde você está disposto a chegar. Quanto mais rápido for o retorno e maior a rentabilidade, maior será o risco que o investidor está correndo. O segredo para não sofrer com uma perda brusca do capital investido é saber alocar o dinheiro em diferentes investimentos, pois assim se um perde sua rentabilidade você possui outros te protegendo da quebra.

6- E em caso de uma instituição quebrar? Posso recuperar meu investimento?

Quando uma instituição é liquidada você perderá o seu dinheiro que estiver na “conta corrente” da corretora, ou seja, você perderá somente o dinheiro que não estava investido. Se seu dinheiro estava investido em ações você não as perderá, mas será necessário solicitar a uma nova corretora que faça a gestão de suas ações. Em instituições financeiras como bancos o risco é diferente. Dependendo do produto em que você investiu você pode demorar a receber seu dinheiro de volta. Há produtos também que possuem uma proteção do FGC que garante a devolução do dinheiro investido mais o valor dos rendimentos que totalizem até R$ 250.000 reais.

7- Há investimentos que não possuem tributação como o Imposto de Renda?

Sim, alguns investimentos não possuem a incidência de IR, ou seja, quando você for sacar o dinheiro você não tem o valor de seus rendimentos diminuídos pelo imposto. Alguns exemplos são a poupança, as LCIs, os dividendos, debêntures de infraestrutura e etc.

8- O que devo avaliar na hora de escolher um investimento?

O principal é saber o porquê você está investindo. Qual o prazo que você quer resgatar o seu dinheiro? Quanto quer lucrar? Está disposto a correr mais riscos por mais rentabilidade? Sabendo estas respostas você consegue identificar qual o risco, o retorno e a liquidez que você quer nos seus investimentos e assim conseguirá escolher a melhor opção.

BÔNUS: Que tal aprender do básico até o avançado os segredos do mundo dos investimentos? Nós temos um Guia Prático de Análise de Investimentos com tudo que você precisa saber para começar a investir agora:

Então é isso! Busque sempre estudar ao máximo os passos que você dará para não perder seu capital.

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

9 COMMENTS

    • Olá Marcos!

      Na grande maioria dos investimentos precisa sim. Para investir em poupança, por exemplo, precisa de uma conta junto a uma instituição financeira. Já para investir em ações é necessário abrir uma conta com uma corretora.

      Abraços.

  1. Oi Denis. Onde uma pessoa que tem em mãos R$ 25.000,00 , não tem conta em banco, deve aplicar seu dinheiro ? Poupança seria a melhor resposta, mas ela paga pouco. A questão é, vale a pena abrir uma conta e pagar todas aquelas taxas ? O rendimento das aplicações oferecidas é maior que a poupança, mas no fim das contas, compensa ? A intensão é esquecer o dinheiro no banco, não será utilizado por muito tempo. Obrigado por sua atenção.

    • Olá Estela!

      Uma vez que você não gostaria de abrir uma conta e pagar taxas exorbitantes para investir, podemos pensar em uma solução que una praticidade e ainda lhe livre de taxas. Existem hoje algumas opções de bancos online que não cobram para a abertura ou a manutenção de contas, podendo você investir em produtos financeiros como LCI, LCA e debêntures.

      Vale ainda dizer que esses produtos possuem uma cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (clique no nome para ler um artigo sobre ele) de até R$ 250 Mil reais, sendo assim, você pode investir a quantia de vinte e cinco mil tranquilamente.

      Espero ter ajudado.

  2. Muito obrigado pelo artigo, Denis!
    Tenho uma dúvida. Tenho meus investimentos no Banco do Brasil do seguinte modo: 24% na Poupança Antiga; 33% Previdência-BrasilPrev; e 43% em LCA. Penso em manter minha Previdência (BrasilPrevi). Porém tenho dúvidas em manter a Poupança Antiga. Eu quero transferir meu dinheiro da Poupança Antiga e investir tudo em LCA. Mesmo colocando tudo em LCA, o valor ainda estaria abaixo do valor que o FGC garante por CPF e Conglomerado Bancário. O que você pensa? Haveria alguma vantagem futura convincente para se manter dinheiro na poupança antiga?
    Muito obrigado!

    • Olá Guilherme… obrigado pelo elogio e também pela pergunta.

      Para te responder, vamos pensar no seguinte:
      a) Primeiramente, mexer na Previdência de fato seria ruim, visto que antes do prazo a grande maioria dos planos possui um elevado imposto, portanto a sua manutenção é uma boa opção.

      b) A poupança (mesmo a antiga) possui uma rentabilidade bastante reduzida sendo hoje ela bem abaixo até da inflação. Então na prática, você perde dinheiro deixando parado lá. Já a LCA paga próximo do CDI, este acompanhando a SELIC… entao você terá algo como 12% até 15% de rendimento (então acima da inflaçã0).

      A LCA também não tem imposto, o que vale bastante a pena para o pequeno médio investidor! Por enquanto só vantagens.

      Em contrapartida, a poupança é bastante líquida, ou seja, você saca a qualquer momento enquanto que a LCA o valor fica “preso” até a data de seu vencimento.

      Então o que eu recomendaria é… pegar algo em torno de 5% a 10% de todo o seu capital e manter na poupança (emergências podem ocorrer a qualquer momento) e o restante alocar em LCAs (de preferência com vencimentos diversos, assim você possuirá um fluxo de liberalização de caixa ao longo de um tempo)

      Espero ter ajudado!

  3. Excelente explicação, Denis! Muitíssimo obrigado!
    Meu problema é que estou passando um tempo fora do Brasil e meus investimentos estão no Banco do Brasil. Como só posso fazer transações online, fico na dúvida. O LCA disponível lá tem vencimento de 360 dias, porém paga somente 80% do CDI. Há CDBs que parecem render mais, mas sinceramente não sei fazer as contas. Parece que se aplicar no CDB Estilo por um tempo mais longo, dão 90%. Porém, ai incide o imposto de renda e um leigo como eu não sabe calcular o que seria mais vantajoso. O que você acha?
    Vou pensar mais um pouco e seguir teu conselho de deixar entre 5 e 10% de tudo na poupança antiga. Eu achava que a tal “poupança antiga,” mesmo rendendo abaixo da inflação atualmente, seria uma segurança para tempos futuros pois seu rendimento não seria afetado pelas mudanças nas políticas de investimento dos Bancos.
    Muitíssimo obrigado!

    • Guilherme,

      CDBs são bons também no quesito rentabilidade, porém o IR pode “comer” seu rendimento, dependendo de quanto for pagar.

      Outra boa dica é procurar LCI e LCA de bancos médios (Sofisa, Original, ABC, Indusval) que pagam algo em torno dos 100% do CDI (e você ainda conta com a proteção de 250 mil do FGC).

      Tudo depende do seu apetite de risco x sua necessidade de liquidez e segurança! Visite o artigo: http://economiasemsegredos.com/risco-rentabilidade-liquidez/ para entender melhor essa conta!

      Abraços.

Deixe uma resposta