DESCUBRA COMO UM RITMO DE ESTUDO PODE IMPACTAR NO SEU SEMESTRE EM 6 PASSOS.

Tempo de leitura: 6 minutos

Você está começando o semestre no seu curso, mas está difícil “pegar no tranco”? Ou pior, estão chegando às provas finais e você ainda nem abriu aquele livro chato de teoria?

Calma, você não está sozinho!

Iniciar um hábito de estudos após ficar um tempo ocioso ou ainda começar a estudar para um evento importante é uma das maiores dificuldades dos alunos tanto do ensino médio brasileiro como os de graduações que, além da faculdade, se veem frente outras responsabilidades como a vida profissional, cursos de idiomas, responsabilidades domésticas dentre outras.

O segredo então para se dar bem em seu objetivo final que é passar com uma boa nota, seja em uma prova ou concurso, é iniciar e manter um ritmo de estudo! Para isso, trouxemos a vocês 6 dicas fundamentais para quem quer começar a estudar bem e mandar ver nas provas.

6 DICAS ESSENCIAIS PARA SE CRIAR UM RITMO DE ESTUDOS

1# O cérebro não é um músculo, mas precisa ser exercitado!

Quando você vai à academia fazer o seu exercício diário e se depara com alguns homens e mulheres levantando pesos realmente incríveis com corpos todos definidos, você pensa:

a) Aposto que eles estão malhando não tem nem uma semana.

ou

b) Eles devem ter demorado longos anos para alcançar esse nível de força muscular.

Você pode até chutar a alternativa a), mas a correta com certeza é a b).

Qualquer prática exige duas coisas no início, dedicação e tempo, ou seja, tal qual os atletas iniciam seus treinos pegando pesos insignificantes e se forçam a cada dia a levantar pesos maiores, ao iniciar os seus estudos você deve começar com poucas horas diárias, algo em torno de uma até no máximo duas horas para que você se acostume com a nova rotina e absorva bem cada conteúdo. Somente com o passar do tempo é que a carga horária de dedicação deve ser aumentada e bem aos poucos, algo como 30 ou 45 minutos a mais.

2# Force-se a levantar cada vez mais peso!

Igual na academia, depois de um tempo levantando os mesmos 10 quilos ele se torna insignificante para você e deixam de ser um desafio, não acrescentando nada nem trazendo mais benefícios em ser levantados.

Nos estudos, se você se sentir extremamente confortável com uma ou duas horas de estudo, saiba que está na hora de aumentar a sua carga horária e novamente se forçar a estudar mais e mais para que haja maior tempo dedicado à matéria estudada.

Se estiver estudando 2 horas diárias sem problemas, aumente (se você tiver tempo disponível é claro) mais 45 minutos. Depois aumente mais 30, mais 15 e assim por diante. Aumentar o tempo de dedicação em pequenas doses fará pouca diferença para você, mas com certeza irá trazer grandes benefícios no final, quando você tiver dominado o assunto estudado.

3# Não se engane, estude de verdade!

Eu vou começar a estudar. Beleza. Deixe-me apenas verificar se não há uma mensagem pendente no Whatsapp, vou checar meu Facebook também para ver se não há nenhuma atualização. E meu e-mail… será que recebi aquela resposta que estava esperando?

Estudar com pequenas distrações não é estudar. Segundo estudos, demoramos cerca de 15 minutos para nos concentrarmos de verdade e alcançarmos um satisfatório nível de absorção do conteúdo, portanto, fazer pequenas pausas de cinco minutos para checar o celular ou comer alguma coisa só preencherá aquelas duas horas separadas para estudos com um monte de passatempo. No fim, você não entendeu nada na matéria.

Estar em um local totalmente propício para estudos como uma biblioteca ou sala de aula, fugindo de interrupções externas mantém um fluxo de atenção que garantirá o melhor aprendizado, de forma mais rápida e com menor necessidade de reler duas ou três vezes cada parágrafo para juntar alguma coisa.

4# Duas horas sem parar?

Estudos também apontam que o máximo que conseguimos manter de atenção é 90 minutos, ou seja, uma hora e meia. Mais do que isso nosso cérebro começa a decair a taxa de absorção e é como se não conseguíssemos mais entender o que está sendo lido.

Por isso, apesar de ser necessário evitar interrupções sem sentido, a cada 35 ou 45 minutos vale a pena fazer uma pausa de 3 a 5 minutos, levantar-se, espreguiçar e tomar um gole d’água.

Ao contrário de distrações bobas, pausas programadas ajudam a quebrar o clima de estresse da concentração e te dar um novo gás para mais 45 minutos.

5# Procure tempo ocioso para complementar sua carga horária.

O que você faz durante o trajeto da sua cara para o trabalho e vice versa? Ouve rádio, música, algum programa de comédia? Pois saiba que você poderia estar estudando!

Sim, nós sabemos que é difícil carregar livros e apostilas enormes em transportes públicos cada vez mais lotados e que a cada curva do ônibus seu livro pode voar pela janela. No entanto, o que você não sabia é que dá para aprender através da audição!

Existem dezenas de audiobooks disponíveis na internet que podem ser ouvidos durante esse trajeto, ou ainda melhor, existem dezenas de podcasts que são programas gravados sobre diversos temas como artes, história, curiosidades, atualidades, política e muito mais. Esses podcasts podem ser baixados através do seu Itunes ou um aplicativo de podcast (como o podcast addict da Play Store).

Com ele você ouve programas inteiros sobre os assuntos que você está estudando, isso tudo com especialistas que podem acrescentar muito no seu conteúdo e te dar uma visão diferente e mais clara daquela que está nos livros e apostilas.

6# Faça um roteiro de estudos!

O que eu vou estudar hoje? Microeconomia…. não! Macro? Também não! O que será que eu precisava estudar mesmo?

Imagine quanto tempo você perderia simplesmente para se decidir o que estudar no dia! Pelo menos uma hora até você abrir alguns links do Google, ver aqueles que são interessantes ou relevantes, colocar eles em uma ordem lógica e ai sim começar a estudar. Nisso já foi metade do seu tempo.

Sendo assim, separe um dia na semana para determinar o que será visto no resto dela para você não perder nenhum minuto sequer de atenção. Ter um roteiro de estudos e um cronograma de como realiza-los aumenta em até 70% seu aproveitamento.

É por isso que o Guia de Economia Ilustrado faz tanto sucesso! Ele é justamente um guia COMPLETO dos principais pontos abordados em economia já separados em Conceitos básicos, Economia na prática e também em Instituições financeiras nacionais e internacionais. Com o nosso material você só precisa se preocupar com uma coisa: APRENDER! Até porque o resto nós já fizemos por você!

 

Ficou interessado? Então baixe as primeiras páginas do eBook e veja o quanto ele pode te ajudar:

E você sabia que nós lançamos também o Guia de Economia Ilustrado – Volume 2? Você pode baixar ele aqui também:

Até a próxima!

Deixe uma resposta