Escola Austríaca – a economia do liberalismo.

Escola Austríaca – a economia do liberalismo.

155
3
SHARE

Desde que falei sobre a escola austríaca do pensamento liberalista econômico, tem chegado a mim diversas perguntas sobre o que é, quem desenvolveu, quais suas ideias e o que ela busca?

Bom, para resolver de vez todas essas questões vamos neste artigo explicar os fundamentos da Escola Austríaca de Economia.

A escola austríaca e seus pensamentos

A escola por assim dizer, estuda o movimento de cada indivíduo em uma sociedade sendo ele um ser econômico e realizador de ações. O que a escola tenta entender de fato é como o individualismo e as ações dos homens (praxeologia) podem resultar em um cenário mais positivo para toda uma sociedade e de que forma isso constrói um mercado.

Ludwig Von Mises, o pai da coisa.

Von Mises pode não ter sido o idealizador da teoria, mas com certeza foi um dos maiores ícones do pensamento liberal austríaco e um grande economista pró-mercado.

Nasceu em 1881, em Lviv, Ucrânia. Filho de pai engenheiro, logo que entrou na faculdade já despontou um enorme talento para o mundo econômico tendo em apenas seis anos de estudo completado sua graduação até o doutorado.

Enquanto lecionou, foi um defensor ávido do pensamento liberal, baseando suas pesquisas no estudo da praxeologia, a ciência das ações humanas.  Suas premissas eram de que um mercado livre, com a oferta e a demanda moldando os preços, todos se beneficiariam quando o “ajuste natural das coisas” proporcionaria um mercado justo.

Suas críticas ao socialismo eram de que uma economia que não possui o mercado balizando os preços não pode medir com certeza a riqueza de uma nação. Frequentemente, Mises apontava que a Rússia sob o regime soviético era um exemplo simples e eficaz de que o socialismo falhava em gerar benefícios à população e instigava a um poder governante corrupto.

O único fato sobre a Rússia sob o regime soviético com que todas as pessoas concordam é: que a qualidade de vida do povo Russo é muito menor do que a do povo no país que é universalmente considerado como o paradigma do capitalismo, os Estados Unidos. Se fôssemos considerar o regime soviético um experimento científico poderia dizer que a experiência demonstrou claramente a superioridade do capitalismo e a inferioridade do socialismo”

A organização espontânea das coisas…

Imagine a seguinte situação.

Manuel tem uma padaria que vende quatro pães a R$ 1,00 e João tem uma loja de laticínios que vende 100 gramas de manteiga a R$ 2,00, ou seja, bens complementares. Certo dia, Manuel percebe que a demanda por pão tem aumentado significativamente e decide aumentar seu preço para R$ 2,50 com os mesmos quatro pães… um aumento de 150%!! Como a maioria dos cidadãos não tem como adquirir pão de outro lugar, todos começam a reduzir o consumo de pães.

Manuel nem sente a diferença, pois como aumentou seu preço, está lucrando quase que a mesma coisa. No entanto, João perdeu muito seus clientes porque com menos pessoas comendo pão, tem menos pessoas comendo manteiga. O que ele faz então?

João começa a ele mesmo produzir e vender o produto completo, pão com manteiga e vender este a R$2,50. Com um preço igual, porém com maior valor agregado, João começa a “roubar” os clientes de Manuel, que por sua vez tem que abaixar novamente seu preço com o prejuízo de ter perdido muitos clientes.

Esse exemplo serve para demonstrar como o mercado livre age sobre a economia. A livre concorrência é quem regula os preços de forma natural e espontânea. O que a escola austríaca presa é maios ou menos como o exemplo acima, mas claro… em grande escala.

Mãe diná, bola de cristal e leituras de tarô

Você acredita nessas coisas acima? Se sim, pois bem. Se não, você tem um pouquinho de austríaco.

Deixe me explicar.

Outra coisa que a escola austríaca prega é sobre a imprevisibilidade dos mercados, ou seja, ela prega que não é possível prever uma coisa imprevista. O próprio Mises dizia que não é possível métodos empíricos serem aplicados a ciências sociais, como a economia.

Pense bem… se você amarrar um pincel no pé de um bêbado cambaleante e observar o trajeto desgovernado que ele fez na rua. É possível prever qual será o trajeto futuro que ele irá realizar observando o trajeto anterior?

A resposta é óbvia: Não!

Há matérias, como a econometria, que até realizam o link entre matemática e probabilidade à economia e aos mercados. Mas a previsão de algo imprevisível é como ganhar na mega sena por sorte e dizer que tinha certeza de que aqueles números eram os certos.

Então é isso… agora você já conhece a Escola Austríaca de economia.

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos! Até a próxima!

3 COMMENTS

Deixe uma resposta