Especial – Paralisação do governo americano.

Especial – Paralisação do governo americano.

63
2
SHARE

Em Outubro de 2013 um fato histórico aconteceu nos Estados Unidos que não se via nos últimos 17 anos. O governo americano não conseguiu chegar a um acordo sobre o orçamento dos gastos governamentais e com isto houve uma paralisação de todos os serviços considerados não essenciais como museus, manutenção de parques, e o pentágono (acreditem se quiser!).

A notícia pegou diversas pessoas desavisadas e quem leu na manhã de terça-feira as manchetes dos jornais quase não acreditou. Como a maior economia do mundo pode ter suas atividades paralisadas? Quais foram estas atividades? O que elas impactam? Como o problema será resolvido?

Para estas e outras dúvidas resolvemos fazer um especial para os leitores do blog entenderem o que realmente está acontecendo e o que isto afeta.

1º lugar: Todo o governo dos Estados Unidos não parou!

Se você ouviu alguém dizer que os EUA tinham sido totalmente paralisados e que o país estava à beira de um colapso, mentiram para você.

Nos Estados Unidos o ano fiscal é encerrado todo dia 30 de setembro, diferente do Brasil que é em 31 de dezembro, então o plano de gastos do governo deve estar aprovado até esta data para que o governo possua base legal para poder realizar seus gastos no próximo ano conforme seu orçamento .

O que ocorreu é que o Congresso Americano não entrou em um acordo referente aos gastos do governo para o próximo ano e com isso o governo numa medida emergencial foi obrigado a cortar seus gastos considerados desnecessários e não essenciais.

Isto quer dizer que serviços como previdência privada, saúde, educação e segurança pública não foram desativados ou sequer paralisados, então eles continuam a operar normalmente.

2º lugar: O motivo.

Um desacordo entre os políticos dos dois principais partidos do país (Republicanos e Democratas) foi o motivo do orçamento não ter sido aprovado. Os democratas do presidente Obama queriam aprovar um projeto que foi o carro chefe do presidente na última eleição: o Affordable Care Act, um projeto de reestruturação do sistema de saúde americano, popularmente conhecido como Obamacare.

Ambos os lados possuíam suas exigências para o acordo final e como a maioria delas não puderam ser acordadas os partidos não conseguiram aprovar o orçamento para o próximo ano fiscal americano.

3º lugar: O que isto afeta?

A primeira coisa que veio na mente de quem leu as notícias provavelmente foi procurar entender como esta paralisação afeta os EUA e o mundo.

Com funcionários ociosos há menos movimentação econômica. Se os funcionários do governo não receberem salários também não poderão gastar e as lojas irão ter menos demanda, que por sua vez comprarão menos das distribuidoras, que comprarão menos das indústrias e por ai vai.

Estima-se que cerca de 800 mil funcionários irão ser alocados em um estado de licença não remunerada até que  o governo consiga entrar em um acordo. Falando em números, a paralisação americana custa cerca de 300.000.000,00 (milhões de dólares) POR DIA ao PIB do país e que se o país ficar um mês paralisado o custo para o PIB seria uma redução de 1,4% do valor total de 16 trilhões.

4º lugar: Dá para piorar?

A paralisação do governo americano por conta do orçamento veio em um momento muito delicado para o país quando este está muito próximo de alcançar o teto de sua dívida federal em meados de outubro. Hoje o país possui um limite permitido por lei de 16,7 trilhões de dólares em gastos e este valor precisa ser revisado quando estiver próximo de seu teto máximo.

O problema é que os opositores do governo estão tentando se utilizar do argumento de que o país já possui um elevado endividamento e que a reforma na saúde só aumentaria este fardo, deste modo os mercados e os economistas temem que um novo desacordo gere outro problema para a economia americana, este muito pior porque uma vez atingido o teto da dívida o país não tem mais como se financiar e não pode capturar recursos nem honrar suas dívidas.

5º lugar: Como foi no passado?

O país já passou por esta paralisação 17 vezes e nenhuma dela trouxe desastres catastróficos na economia. A última vez ocorreu em 1995 com o presidente Clinton e durou 28 dias.

Como acabou?

No dia 17 de Outubro de 2013 o Congresso finalmente chegou a um acordo para elevação do teto das dívidas, o que trouxe as atividades do governo de volta!

A torcida agora é para que haja mais responsabilidade por parte dos governantes e que estes cuidem melhor de nossa economia!

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

2 COMMENTS

Deixe uma resposta