FAQ V

FAQ V

68
0
SHARE

Vocês pediram, ele voltou… confira as melhores perguntas que foram enviadas ao site:

1- Qual o risco de um país quebrar? (Angelo S.)

Depende. Se estivermos falando dos EUA eu diria que muito pequena. Se estivéssemos falando da Argentina eu diria, hoje, que média. O risco de um país quebrar está diretamente ligado à sua gestão da economia.

Países com economias mais robustas tendem a possuir mais recursos para rodar as suas atividades, mas isso não significa que um bom país não pode desandar, basta ver a parada econômica que os EUA sofreram. Para acompanhar a nota de risco de cada país verifique os sites de classificação de risco. (clique aqui)

2- Você acredita que o Brasil poderia ter uma economia socialista? (Pedro de M.)

Não. Em uma economia socialista o Estado (Governo) é uma instituição robusta e com plenos poderes, então, devido ao histórico de corrupção que temos em nosso país acredito que os processos corruptivos aumentariam uma vez que não haveriam modos de contestação econômica aos governantes.

Também creio que daríamos um passo para trás no que se diz respeito à avanços tecnológicos, liberdade econômica e crescimento econômico. A história nos mostra que nenhum sistema socialista vingou.

3- Capitalismo agressivo também não é uma coisa ruim? (Pedro de M.)

Sim e não.

Sim, pois se o governo não regular e fiscalizar o mercado, muitas pessoas mal intencionadas podem agir de forma maliciosa e fraudulenta buscando lucros.

Não, pois o que a maioria das pessoas conhecem, ou acham que conhecem, não é de fato capitalismo.

Como assim Denis?

O governo se mete muito na economia, por vezes ajudando ou dificultando um setor em especial. No capitalismo de verdade, ou seja, no livre mercado, as empresas iriam disputar seu espaço no mercado de forma natural, seja com melhores preços, produtos, vantagens e etc.. As melhores empresas sobreviveriam e então teríamos melhores opções de compra no mercado como um todo.

4- Estamos em uma bolha imobiliária? (Vários)

Hmm, essa é difícil de responder. Grandes economistas tem lados opostos quanto ao assunto. Eu acho que sim, estamos em uma bolha, mas uma diferente da dos EUA. Lá os empréstimos imobiliários compunham uma grande parcela do PIB, além de ser um dos principais produtos de muitos bancos, então quando a casa caiu para um, muitas empresas e pessoas estavam com mais dívidas do que dinheiro em caixa.

Aqui no Brasil, os bancos tem maior seletividade na hora de conceder crédito imobiliário e não emprestam dinheiro para qualquer um. Também temos a questão do déficit imobiliário com muitas pessoas querendo a casa própria, porém, temos que observar que em sua maioria são pessoas de origem mais humilde sem condições de comprar um imóvel custando na faixa de 800-900 mil reais nas grandes capitais.

Resumindo, eu creio que logo mais iremos passar por uma correção mercadológica e os preços irão cair.

5- Se você fosse presidente por um mandato. O que você mudaria no Brasil? (Não informou nome)

Eu iria primeiramente tentar desburocratizar nosso país. Após isso iria diminuir nossa carga tributária para as empresas brasileiras. Com essas duas ações acredito que as empresas já estariam mais confiantes para investir no seu crescimento, trazendo com elas uma nova onda de empregos e melhorias nos produtos e serviços brasileiros.

Nos envie a sua pergunta. Ela pode estar no nosso próximo FAQ!

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articleBolha imobiliária - Uma nova crise imobiliária?
Next articleCADE - Conselho Administrativo de Defesa Econômica
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta