FLUXO CIRCULAR DA RIQUEZA – O QUE É? PARA QUE SERVE?

Tempo de leitura: 5 minutos

Aqui no site já estudamos diversos temas que explicaram um pouco mais de macro e micro economia. Já vimos inflação, consumo, SELIC, impostos, dívida externa e também o câmbio. Com todo esse conteúdo, fica fácil entender quais são os componentes de um sistema econômico e como cada um deles funciona.

No entanto, será que você já parou para pensar como eles interagem entre si em uma economia? Quem são os participantes de um mercado? E o que é um mercado? Como um sistema econômico funciona?

Para sanar estas dúvidas, vamos entender o que é e como funciona o ciclo econômico de um país.

Fluxo Circular da Riqueza.

Como já vimos no artigo Terra, trabalho e capital, estes são os três fatores básicos de toda economia. Com eles tentamos responder três questões básicas da economia:

  • O que produzir?
  • Como produzir?
  • Para quem produzir?

Quando uma empresa consegue responder as questões acima, ela definiu então que tipo de produto irá ofertar no mercado, como irá transformar matéria prima em um produto industrializado e qual será o seu público alvo. Por exemplo:

“Uma indústria de móveis está desenvolvendo um novo produto, mas não tem ideia do que irá fabricar. Sendo assim, ela tenta responder as três questões básicas da economia. O que produzir? Um armário. Como produzir? Transformando matéria prima (madeira) em um móvel. Para quem produzir? Serão armários de baixo custo, então será para a classe C”.

Com estas respostas a empresa não só definiu qual será seu produto e seu método de produção, mas também selecionou quem são seus potenciais compradores: as famílias da classe C.

Mas e agora que tudo foi decidido… Aonde ela irá vender estes produtos? E como contratará funcionários para sua linha de produção? A matéria prima virá de que fornecedores? Para estas respostas, vamos observar na imagem abaixo como os agentes econômicos (aqueles que tomam decisões econômicas) interagem na economia.

(clique na imagem para ampliar)

Vamos explicar alguns pontos para ficar mais claro como é o funcionamento do tal fluxo.

Primeiramente temos que entender quem são os agentes que interagem neste fluxo.

Basicamente existem 4 tipos de agentes na economia… as Famílias (consumidores), as Empresas (produtores), o Governo (quem tributa) e o Resto do Mundo (Famílias, Empresas e os Governos de outros países).

Cada um possui um papel específico e realiza um tipo de ação que influencia todo o resto do fluxo. Na imagem acima, preferimos por simplificar o fluxo deixando só as famílias e as empresas, de tal modo que possamos demonstrar como ele funciona.

Repare também que existem dois tipos de fluxos, os reais e os monetários.

O primeiro é a troca de fato entre bens e produtos versus fatores de produção. Já o segundo é a transferência de valores monetários, dinheiro por assim dizer. Dito isto, vamos à explicação dos fluxos.

Repare que o primeiro fluxo em azul é o fluxo Real da economia. Na vida real, uma Família necessita de diversos itens para sua sobrevivência, como alimentos, vestiário e serviços em geral (água, gás, energia).

Para suprir essas necessidades, ela deve ir ao mercado de bens e serviços que é onde as Empresas estão oferecendo seus produtos para suprir a demanda existente. Conforme é possível ver na imagem, a empresa oferta seus bens e serviços no mercado enquanto as famílias os demandam.

Mas para as Empresas produzirem, elas precisam dos fatores de produção (Terra, Trabalho e Capital). Aonde elas poderiam conseguir tais fatores? Ora, é claro que no mercado de fatores de produção.

Mas se há alguém demandando, quem está ofertando? Neste fluxo, a oferta parte das famílias, que oferecem suas terras (recursos naturais), seu trabalho (mão de obra) e seu capital (máquinas, prédios e equipamentos). Então é assim que se fecha o primeiro fluxo circular, sem a utilização de quaisquer valores monetários.

Já o segundo fluxo, em verde, é a troca de unidades monetárias consequente da oferta e demanda de bens, serviços e fatores de produção. Repare também que os fluxos 1 e 2 são inversamente dispostos. Você consegue imaginar o por quê?  Vamos separa-los em duas partes para ficar mais fácil o entendimento:

no Mercado de Bens e Serviços

Quando uma Família demanda algum bem, ela vai ao mercado de bens e serviços e precisa pagar por eles. Com isso, ela gera uma despesa para ela e um desembolso monetário. Por outro lado, quando a Empresa está no mercado ofertando seus bens e serviços, ela cobra por eles gerando uma entrada monetária, ou uma receita.

no Mercado de Fatores de Produção

A Empresa que demanda os fatores precisa compra-los no mercado de F.P., e para isso também possui um desembolso financeiro, que virá de parte das receitas que obteve com sua oferta de bens.

Já as Famílias precisam ter alguma renda para ter disponibilidade monetária para suprir sua demanda de bens. Com isso, elas colocam a disposição do mercado de F.P. suas terras (e recebem um aluguel por elas), seu trabalho (recebendo um salario) e seu capital (recebendo juros).

Concluindo… Toda vez que um agente demanda alguma coisa, ele necessita realizar um desembolso financeiro por isso e toda vez que um agente oferta uma coisa, ele recebe uma receita em troca. Por isso que quando a Família demanda bens há uma despesa (saída de dinheiro) ao mesmo tempo que há uma entrada de bens para ela. O mesmo aplica-se no resto do fluxo.

Então é isso! Espero ter conseguido expor esta parte mais técnica da economia para vocês com maior simplicidade. Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

4 Comentários


Deixe uma resposta