Fundos de investimentos – O que são? Como escolher?

Fundos de investimentos – O que são? Como escolher?

106
2
SHARE

Geralmente quem começa a pensar em investimento quer logo partir para a Bolsa de Valores e conferir se é verdade o que mostram nos filmes: Dinheiro rápido, fácil e em grandes quantidades.

Para a maioria das pessoas o fim desta história não acaba bem. Grande parte delas termina com menos do que começou, frustrado com a bolsa, culpa todo mundo e o pior, não aprendeu nada.

Como então participar do mercado sem correr tantos riscos, ter acesso a bons investimentos e ainda por cima aprender a investir? Bom, a resposta desta pergunta é o tema de nosso artigo:

Fundos de investimentos – Unidos venceremos!

Para início de conversa vamos tentar entender o que é um fundo de investimentos. A melhor definição que eu conseguiria dar é:

“Um fundo de investimentos é uma união de esforços e recursos captados de pessoas jurídicas ou físicas com o objetivo de se obter ganhos financeiros através da aplicação destes recursos em valores mobiliários.”

Resumindo, é a junção do dinheiro de diversas pessoas sob a administração de um gestor para que este aplique o dinheiro de todos e alcance melhor rentabilidade do que se cada um o fizesse individualmente.

Divisão de cotas

Se existem diversas pessoas em um fundo de investimentos com os rendimentos das aplicações sendo acrescidos sobre o dinheiro de todos os envolvidos, como então separar para quem vai e quanto vai cada quantia ganha?

Para a resolução deste problema é que foram criadas cotas de fundos, que são uma divisão proporcional do valor inicialmente investido.

Vamos a um exemplo:

Fundos de investimentos – Diferentes tipos:

Como existem diversos tipos de investidores, é claro que também haveriam diversos tipos de fundos. Cada qual possui sua especificidade e um público alvo.

Como existem centenas deles, vamos aqui citar os quatro mais populares, sendo eles:

  1. Fundo de ações: como o nome já diz, este fundo objetiva o investimento em ações da bolsa de valores brasileira. É considerado um fundo de alto risco por ter a maioria de seu capital (no mínimo 67%) alocado em ações que sofrem variação de preços diárias. Essencialmente é um fundo para o investimento de longo prazo.
  1. Fundo de renda fixa: diferente do fundo de ações, este fundo aplica seu capital essencialmente (mínimo de 80%) em títulos de renda fixa, porém não necessariamente possui menor risco. Em sua carteira podem ter títulos privados como CDB e debêntures.
  1. Fundo imobiliário: neste tipo, os investimentos concentram-se em empreendimentos imobiliários, sejam construções, incorporações ou compra de terrenos. A rentabilidade destes fundos vem do retorno adquirido, por exemplo, do aluguel de um prédio comercial ou de um terreno.
  1. Fundo multimercado: o mais famoso dos fundos e também o mais procurado deles é o fundo multimercado. A razão pela sua popularidade é que este fundo pode investir sem nenhuma necessidade de valor mínimo em qualquer tipo de investimento. Sendo assim, sua carteira geralmente possui ações da bolsa, títulos de renda fixa, títulos públicos e privados, dólar e outros. A vantagem deste fundo é que como ele possui seu capital alocado em diversos investimentos, a probabilidade dele trazer maior rentabilidade é grande, devido principalmente à diversificação.

A administração de um Fundo de Investimentos

Para administrar um fundo, tal profissional deve ser capacitado e credenciado pela CVM, além de seguir diversas normas e leis do mercado.

Ele também deve possuir uma equipe junto a ele para cuidar dos assuntos administrativos, jurídicos e contábeis do fundo, tais como a administração da carteira de investimentos, o pagamento de impostos e a conformidade com a legislação, a prestação de contas aos cotistas e ao mercado, e também a realização de auditoria periódica nos demonstrativos do fundo.

Também é de obrigação do gestor do fundo realizar Assembleias de Cotistas periodicamente para a reunião de todos os membros do fundo a fim de se discutir diversos temas. Dentro os temas usuais destacam-se:

  • Definição das estratégias do fundo;
  • Alteração na regulamentação;
  • Prestação de conta aos cotistas

Estes encontros servem para deixar todos os envolvidos no fundo a par de tudo que aconteceu no período observado, além de promover a integração entre seus membros.

Os fundos hoje são de extrema importância para o mercado, até porque muitos deles são como eu disse no começo do artigo, a porta de entrada de muitas pessoas físicas no mundo dos investimentos.

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

2 COMMENTS

Deixe uma resposta