Mercado futuro – O que é?

Mercado futuro – O que é?

158
0
SHARE

Você gosta de ler o horóscopo e ver como será a sua semana? E cartomante… você costuma consultar uma para saber como será o seu futuro? Se sim, você está muito próximo de se tornar um investidor nos mercados futuros.

Brincadeiras à parte, o artigo de hoje vai abordar um tema que é considerado de difícil entendimento por muitos investidores por se tratar da negociação HOJE de mercadorias que estarão disponíveis no AMANHÃ.

Ficou confuso? Vamos à explicação…

Mercado futuro, dinheiro com previsões.

Antes de começarmos a explicar como se negocia no Mercado Futuro é importante especificar o que ele é e o que ele não é.

O mercado de negociações de mercadorias futuras faz parte da BM&FBovespa, um ambiente de negociações onde são ofertados milhares de ativos financeiros como moedas, ações de empresas, commodities e índices financeiros.

Nele é possível realizar a compra e venda de acordos, onde ambas as partes (oferta e demanda) se comprometem a um objetivo em comum no dia de hoje, prometendo cumpri-lo em uma data futura (daí o nome mercados futuros).

Estes acordos são realizados através de contratos, onde é realizado um comprometimento com uma das partes (a vendedora) se comprometendo a vender uma dos ativos financeiros citados acima e a outra parte (a compradora) se comprometendo com a sua compra.

“E para comprar um desses contratos eu preciso de quanto dinheiro?”

 

Na teoria DE NADA. Repito, na teoria. Para adquirir um contrato futuro você não desembolsa nenhum valor, porém deve ter uma espécie de garantia, conhecida como margem de garantia, sendo este o valor sobre o qual você poderá se alavancar.

Se alavancar é nada mais nada menos do que você multiplicar sua base monetária em um investimento, baseado em um múltiplo do valor que você possui de garantia, ou seja, com um valor A como garantia, você pode comprar N vezes esse valor em contratos futuro.

Vamos a um exemplo:

Eu quero comprar 1.000 contratos futuros de Dólar que hoje estão negociados em US$ 10.000,00 (dez mil dólares). Se imaginarmos que para cada um dólar (US$ 1,00) eu preciso de três reais e cinquenta centavos (R$ 3,50), o meu contrato total dólar futuro custa R$ 35.000,00 (dez mil dólares vezes R$ 3,50).

Porém, como eu posso me alavancar no mercado futuro, eu não preciso ter essa quantia totalmente no bolso para investir, precisando apenas da margem de garantia que é um percentual do total de dinheiro que eu preciso.

No caso do dólar, para cada US$ 1,00 eu preciso de 15% de margem de garantia, ou seja, US$ 0,15 (quinze cents). Então 15% do meu contrato total de 35 mil reais são R$ 5.250,00… dessa forma, caso eu queira comprar mil contratos de dólar eu preciso de apenas cinco mil duzentos e cinquenta reais (quando ele custa na verdade ao todo trinta e cinco mil reais.

Abaixo a exigência das margens de garantia por produto:

[margem de garantia FUTUROS]

Essa alavancagem permite que o investidor possa negociar valores acima da garantia que ele possui, tornando a operação potencialmente mais lucrativa (ou aumentar o prejuízo caso a cotação do ativo caia).

A possibilidade de alavancagem é baseada em margens de garantia que variam de 3% até 16% da operação, dependendo do que se está negociando.

“E qual o valor de um contrato futuro?”

Depende. Cada mercadoria (ativo) possui um valor como. Vale lembrar também que, assim como as ações, as mercadorias futuras são negociadas em lotes, os quais possuem uma quantidade mínima em cada negociação. As negociações de mercados futuros ocorrem através de um sistema de home broker, cada um com um código de negociação.

Cada ativo possui um código diferente de negociação representando seu tipo. Seguido do código principal, temos a data de vencimento do contrato representada por uma letra e uma data de dois dígitos, correspondentes ao ano.

Então, o código que é  AAAMNN é composto por:

AAA (nome do ativo a ser negociado)

M (mês do vencimento do contrato)

NN (ano do vencimento do contrato do ativo)

[códigos contratos futuros]

[códigos DATAS contratos futuros]

(Obs. Mini contratos são frações de contratos inteiros).

Então se vamos negociar um contrato de Soja com vencimento em Dezembro de 2016, procuraremos pelo código SFIZ16.

“E como eu ganho dinheiro com isso?”

Assim como uma ação, você ganha (ou perde) através das flutuações da cotação dos contratos futuros que você adquiriu.

É importante dizer que uma das características principais dos mercados futuros é que o lucro/prejuízo das operações ocorre diariamente. Em uma negociação de uma ação da Petrobrás (PETR4), por exemplo, que foi adquirida à R$ 10,00 só se transformará em lucro ou prejuízo no momento de sua venda. Se ela subir à R$ 12,00 e foi vendida, parabéns… você lucrou 20%. Se ela caiu à R$ 8,00 e foi vendida, meus pêsames com o prejuízo.

Como dito, o lucro ou prejuízo só ocorre após a venda. Enquanto eu não realizar (gíria do mercado para vender) eu não ganhei nem perdi.

Já nos mercados futuros, caso a cotação caia de R$ 10,00 para R$ 8,00 ou suba para R$ 12,00, o valor será debitado ou creditado em sua conta junto à corretora diariamente, para isso serve a já citada margem de garantia.

No caso de seu prejuízo for maior do que a margem de garantia que você tem depositada, podem ocorrer duas situações: a) a corretora vende de forma forçada seu ativo para evitar o prejuízo com quedas ou b) a corretora permite que você continue a operação, porém com dinheiro da corretora “emprestado”, os quais incorrem juros.

Ah… no momento da liquidação de sua posição (venda) são cobradas taxas de corretagem, emolumentos e impostos, portanto fique esperto com os custos!

Mercados futuros, proteção ao produtor e à indústria.

Apesar de parecer apenas um jogo de compra e vende de commodities e ativos, o mercado futuro possui uma função muito importante dentro de uma economia.

Imagine que exista um produtor de soja que pretende colher 100 sacas de soja (cada saca possui 60kg). Após calcular todos os custos e despesas que terá para plantar essa quantidade, acrescido do seu lucro desejado, ele estipula que o valor de R$ XX por saca é suficientemente bom para ele. Sendo assim, ele vai ao mercado futuro e realiza a negociação destas sacas a fim de se proteger de uma eventual queda na cotação da commodity, garantindo seu lucro através de um hedge.

Já uma indústria alimentícia que fabrica produtos à base de soja precisa da commodity para utilizar como matéria prima. Desse modo ela também vai ao mercado e realiza a compra de contratos futuros se protegendo de uma eventual alta dos preços, a qual tornará mais caro seu custo de produção, diminuindo assim seu lucro.

Então não é só de especuladores que os mercados futuros dependem, sendo muitos dos participantes aqueles que buscam proteger seu lucro em operações de compra e venda de contratos de seus ativos.

Agora que você já sabe negociar no mercado futuro, vale a pena acompanhar as notícias do mundo das commodities e do mundo financeiro para saber como ganhar dinheiro apostando no futuro!

Se gostou compartilhe com os amigos! Até a próxima.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta