Plantation – O que é?

Plantation – O que é?

66
0
SHARE

Neste artigo vamos misturar um pouco de economia e história, dois temas pelos quais eu sou apaixonado e que não poucas vezes se complementam, mostrando-nos que economia é um dos itens mais importantes para a construção de nossa história atual.

MAS… antes de prosseguir com a leitura deste artigo, recomendo fortemente que você de uma lida em outro post: Êxodo Rural, a partida.

Feito isso, vamos ao tema!

Plantation, de dentro pra fora.

Você com certeza nas aulas de história ouviu seu professor falar a respeito da colonização a qual o Brasil passou e como ela se deu de forma agressiva e invasiva em relação aos moradores da região: os índios.

Mas será que você já parou para pensar que o modelo de colonização brasileiro influenciou diretamente o tipo de economia a qual o país tinha na época e, consequentemente, no tipo de economia que temos atualmente?

Pois é, o fato de hoje sermos um país ainda dependente do setor de commodities vem de muito tempo lá atrás.

Não só o Brasil, mas muitos outros países passaram pelo processo de colonização semelhante com a exploração agrícola da região e o envio de riquezas para as colônias conquistadoras. Esse tipo de exploração ficou conhecida como plantation.

A plantation consiste em um modelo de exploração agrícola onde:

  1. Há o cultivo de apenas um tipo de produto, também conhecido como monocultura.
  1. As plantações ocorrem em propriedades de grande porte, sem a realização de grandes investimentos.
  1. A mão de obra utilizada nas plantações decorrem do sistema escravocrata (baseado em mão de obra escrava).
  1. A monocultura tem o foco principal voltado à exportação.

Em negrito, foram ressaltadas as palavras chave que resumem bem o sistema de plantation: monocultura em propriedades de grande porte com mão de obra escrava voltada à exportação.

Nos sistemas de plantation, que ocorreram entre os séculos XV e XIX, o objetivo era a exportação de produtos de pouco valor agregado, geralmente in natura e que são utilizados como matéria prima para produtos industrializados, enviados aos países colonizadores que se aproveitam do baixo custo na aquisição dos insumos e se beneficiam da venda posterior à industrialização.

Nos países latino americanos era comum a divisão de terras em grandes latifúndios, que são grandes propriedades agrícolas comandadas por uma ou poucas pessoas (ou ainda por famílias tradicionais da época).

A relação do plantation e o Brasil.

No Brasil pós-descobrimento, houve um grande período no qual o país era uma grande fonte de recursos de Portugal, sendo que este extraia as riquezas naturais brasileiras e as enviava à Coroa Portuguesa.

Dentre os principais produtos estavam a cana-de-açúcar, o café, o fumo e o algodão, todos plantados em grandes latifúndios concedidos a certas famílias pelo próprio governo português.

E o que parece apenas um fato na história ajudou a moldar a situação socioeconômica encontrada atualmente e a movimentar uma grande quantidade de dinheiro à época o que resultou no desenvolvimento europeu frente a exploração de riquezas e mãos de obra de países considerados inferiores.

Espanha e Portugal foram os que mais se beneficiaram com o sistema de plantation através da exploração de novas regiões na América Latina e através da exploração de indígenas locais e escravos africanos, fomentando outro mercado: o de tráfico e comércio de seres humanos.

O sistema econômico da época consistia em um triângulo no qual existiam três agentes: plantation, escravos e produtos europeus.

plantation

O fluxo de riqueza deste sistema econômico funcionava da seguinte forma: a) Os produtos obtidos através das plantations eram enviados e vendidos na Europa que b) enviava recursos e produtos industrializados para a colônia que c) negociava tais produtos com os mercadores europeus de escravos.

Este sistema se auto alimentava uma vez que os sistemas de plantation necessitavam de mão de obra que era preenchida com trabalho escravo, pago com produtos europeus que necessitavam de commodities advindas do plantation.

(Clique aqui para saber mais sobre sistemas econômicos e fluxos de riqueza).

Até hoje existem pequenos sistemas de plantation em regiões de baixo desenvolvimento socioeconômico, porém com o emprego de mão de obra remunerada* apesar dos baixos salários pagos a estes trabalhadores.

*(Eventualmente são descobertos sistemas atuais de exploração escrava).

Então é isso! Agora você sabe como se deu um dos primeiros sistemas econômicos em nossas terras tupiniquins e como a plantation influenciou nossa economia até hoje.

Se gostou compartilhe com os amigos. Até a próxima.

SHARE
Previous articleNovo eBook - EconoKids.
Next articleBiblioteca em casa, Bumerangue e a viagem pela economia.
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta