Empresas multinacionais – O que são? Quais são?

Empresas multinacionais – O que são? Quais são?

97
0
SHARE

Quando uma empresa atinge determinado tamanho econômico com uma grande fatia do market-share, produtos bem estabelecidos entre seus consumidores e reconhecimento de qualidade nacional, ela talvez se veja na vontade ou necessidade de partir para novos mercados em busca de um crescimento em outros países.

É nesse cenário que muitas empresas iniciam sua jornada de consolidação mundial de sua marca, alcançando novos patamares de crescimento e de força econômica, tornando-se uma potência e referência naquilo que ela produz.

As empresas que passam pelo processo de globalização e se tornam grandes conglomerados multinacionais são o tema de nosso artigo de hoje.

Empresas Multinacionais- A Globalização no mundo.

Com a diminuição das dificuldades no processo de comunicação em grande escala, tornou-se muito mais fácil conhecer e demandar produtos e serviços que até então eram de difícil acesso à maioria das pessoas.

Em linha com a evolução do capitalismo, o processo de globalização trouxe aos países uma realidade até então nunca vista: a concorrência das empresas em nível global, e não regional como era até então.

Diferente da época do Mercantilismo, com a proteção dos mercados internos, há uma facilitação à abertura comercial para empresas que pretendem atuar em um novo país, na esperança que traga consigo melhorias ao mercado nacional.

Com a possibilidade da troca de informações de forma mais ágil e segura, muitas empresas fomentaram a possibilidade de elevar seus lucros expandindo suas operações para outros países e continentes.

O processo de globalização trouxe com ele o desenvolvimento do comércio internacional e o avanço tecnológico em muitos países, quando as companhias locais se viam obrigadas a competir com outras empresas que eram referência em suas áreas de atuação em seus locais de origem.

As importações e exportações se tornaram práticas comuns a quem possui relacionamento com continentes e países diferentes.

Multinacionais, as empresas crescem rápido.

O processo comum a qualquer empresa que se tornou uma multinacional é quase sempre o mesmo. Uma determinada companhia expande seus negócios dentro de um território e inicia o avanço por demais territórios eliminando a concorrência através da competição capitalista. Mercado após mercado, a empresa não só se consolida como se torna referência entre as demais que atuam no mesmo segmento.

Uma das grandes vantagens obtidas em pró da sociedade com a criação de multinacionais é a evolução da tecnologia, que advém da necessidade das empresas em investir em melhores produtos e serviços quando as empresas estrangeiras investem para adentrar no novo mercado pretendido, como as nacionais que precisam se reinventar para acompanhar os concorrentes que chegaram.

Outro ponto importante a ser citado é a capacitação de mão-de-obra dos moradores da região aonde estas empresas se instalam, quando a demanda por trabalhadores aumenta e com isso gera-se uma maior competição no mercado de trabalho, que precisa se atualizar e se especializar para atender a expectativa das companhias.

Muitas das empresas que avançam suas marcas em outros países, não o fazem de forma direta. Geralmente elas iniciam suas vendas através de importações de mercadorias fabricadas em seus países de origem a fim de testar a aderência do mercado aos seus produtos, podendo realizar a revenda em parceria com alguma empresa já instalada no país.

Posteriormente, a empresa constatando que há demanda pela sua marca, adentra no país com a realização de investimentos, seja em novas plantas industriais, na compra de uma empresa com produtos/serviços similares ou com a criação de uma parceria com alguma empresa que possua estrutura para a fabricação de seus produtos.

Para trazer as empresas para cá, muitas vezes os governos de determinadas regiões oferecem condições favoráveis à nova empresa como redução no pagamento de tributos, isenção de impostos e taxas, facilidade no acesso ao crédito dentre outros recursos.

Deve-se ressaltar, no entanto, que muitas vezes na tentativa de atrair determinada empresa, um governante pode estar destruindo o mercado interno para outras que já atuam na região, quando prioriza e beneficia uma única companhia em detrimento das outras demais.

Desvantagens de uma multinacional.

Como tudo possui um lado bom e outro ruim, a entrada de uma empresa internacional no mercado local pode apresentar alguns desabonos.

Práticas desleais como a fabricação de produtos e a venda destes abaixo do preço de custo (conhecido como dumping) para obrigar seus concorrentes a seguirem ela e assim desestabilizar empresas menores que não possuem uma matriz em outro país com grande poder de capital para sustentar as atividades da nova empresa são comuns.

Também por vezes pode ocorrer a união de duas ou mais empresas de grande porte e poder financeiro para a prática de carteis, a fim de controlar os preços e a oferta de produtos no mercado, limitando o crescimento de outras empresas.

Com vistas à fiscalização de ambas estas atividades ilegais, o CADE atua no combate de crimes, investigando, julgando e aprovando a fusões, aquisições e denúncias de práticas de monopólio ou carteis que prejudiquem a livre concorrência no mercado de bens e serviços.

Do Brasil para o mundo!

Há empresas brasileiras que se arriscaram em busca de mercados estrangeiros e hoje possuem relevância internacional. Para mencionar algumas delas, podemos citar a JBS (Carnes), Gerdau (Siderúrgica), Embraer (Industria pesada), Vale (Mineração), Ítau (Serviços financeiros), Marcopolo (Industria pesada), dentre outros.

As empresas acima são exemplos de marcas que consolidaram sua presença em âmbito nacional e hoje buscam se tornar expressivas ao redor do mundo.

Então é isso. Agora você conhece um pouco mais das empresas que estão aqui em nosso país e no mundo, além de conhecer como elas se tornam multinacionais, suas vantagens e desvantagens!

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articleGrécia e a Crise Econômica Européia.
Next articlePleno emprego - O que é?
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta