Série Pensadores, Karl Marx.

Série Pensadores, Karl Marx.

74
0
SHARE

Em plena revolução industrial onde máquinas e indústrias brotavam aos montes por toda a Europa, eis que surge alguém que questiona o atual modelo econômico e defende que, os trabalhadores devem lutar por melhores condições, e que o capital (dinheiro propriamente dito) vai acabar com a nossa civilização.

Esse alguém era Karl Marx, um estudioso alemão que elaborou diversas teorias sobre como o mundo era e o que deveria se tornar, baseado em uma divisão de classes mais justas e com o proletariado (mão de obra) no poder.

No artigo de hoje, vamos falar de Marx, o mais famoso economista socialista de todos os tempos. Vamos ao tema!

Karl Marx (1818 – 1883)

Nascido na Prússia, hoje territória alemão, Marx vinha de uma família de 9 filhos e pais judeus.

Seu pai, advogado e conselheiro de justiça, trabalhava para no serviço público, o qual influenciou a carreira de Marx, o qual seguindo os passos de seu pai, ingressou na faculdade de direito em 1830.

Já na faculdade demonstrou algum entusiasmo com a política e economia quando ingressou em grupos de luta política estudantil, além de grupos ligados a filosofia e teologia.

Anos depois, já conquistava seu diploma de doutor em filosofia e iniciava sua carreira como filósofo em um jornal, aonde escrevia sobre suas posições políticas e econômicas. Já como redator-chefe, Marx conheceu um dia em visita ao jornal o famoso pensador Friedrich Engels, com o qual formou uma grande amizade e juntos trouxeram ao mundo as bases da teoria socialista.

Com o fechamento do jornal onde trabalhava, Karl Marx mudou-se para Paris assumindo outro jornal, de onde surgiram suas principais teorias.

Já em Paris, iniciou o desenvolvimento de ideais socialistas com outros pensadores e filósofos da época, período que teve contato com a Liga dos Justos, uma sociedade que defendia a igualdade e a liberdade entre todos os cidadãos da nação, sendo ela grande influência para Marx e suas ideias socialistas.

Socialismo, o povo no poder.

Na época que viveu, Marx presenciou a revolução industrial trazer uma nova classe que controlava as leis e a política da época.

Os burgueses capitalistas, como Marx os descrevia, formavam uma barreira ao desenvolvimento de uma sociedade, quando estes só pensavam em lucros e no poder que o dinheiro podia lhes trazer.

Marx acreditava que a classe dominante à época, no caso os burgueses, eram ditadores opressores sobre os trabalhadores. Sua principal crítica estava sobre o fato de que os burgueses donos do capital detinham os meios de produção (máquinas, matéria-prima, galpões e o dinheiro) e por isso dominavam quem detinha nada além de sua mão de obra pra oferecer, ou seja, nós os cidadãos comuns, ou como ele os chamava, o proletariado.

Antes da revolução industrial, cada cidadão era dono tanto dos meios de produção (sua própria oficina e sua própria matéria-prima) como dono de sua mão de obra e também dos lucros advindos de suas atividades.

Após a revolução, os cidadãos não eram capazes de competir com grandes indústrias e se viram na condição de ter de prestar serviço ao dono do capital e meios de produção através de um salário. Salário este na época que mal fazia jus às necessidades dos trabalhadores.

Para o filósofo alemão, essa posição dominadora dos burgueses era um meio de perpetuar sua posição de poder em uma sociedade corrupta, enquanto que os demais sofreriam e padeceriam até sua morte sem nenhuma chance de evoluir ou elevar-se de classe social.

Marx defendia então que o proletariado não deveria aguentar tal sistema e que deveria levantar em uma revolução contra os burgueses a fim de lhes tomar o poder e dar total soberania à própria população, essa era a ideia do socialismo.

Com uma população vivendo em harmonia, na democracia dos trabalhadores, como ele mesmo disse, Marx acreditava que a sociedade iria enfim rumar a algo mais evoluído, o tal do comunismo, um sistema com o povo no poder, onde cada um e todos ao mesmo tempo seriam os donos dos meios de produção e não haveriam diferenciações entre classes.

A teoria moderna do socialismo foi fundada em conjunto por três grandes pensadores: Karl Marx, Max Weber e Émile Durkheim.

Teoria da “Mais Valia”.

A ideia mais conhecida de Marx era o conceito de “mais valia” o qual o economista dizia ser o resultado da exploração burguesa sobre os operários.

Segundo Marx, para se produzir determinado bem é realizado determinado custo (incluso a matéria-prima, os gastos como água, luz e afins, além da mão de obra). No entanto, quando o produto é vendido, o capitalista cobra um preço acima do que lhe custou para produzir este produto, configurando o lucro das empresas.

Nesse caso, o funcionário entrava nos custos totais para a produção dos bens, no entanto não recebia parte do lucro ao qual o dono do capital e dos meios de produção recebia. Para Marx, isso configurava-se como a exploração capitalista.

Existiam ainda dois tipos diferentes de mais valia, sendo a absoluta e a relativa:

a) Absoluta: quando o burguês estende o número de horas trabalhadas pelos funcionários sem aumentar seus salários.

b) Relativa: quando o burguês força os funcionários a serem mais produtivos, produzirem mais bens durante a jornada de trabalho e assim vender e lucrar mais.

Então é isso! Essas são as ideias e teorias de Karl Marx, um dos mais famosos economistas do mundo.

Gostou das ideias dele? Quer aprender mais sobre o socialismo?

Nós fizemos um artigo explicando sobre ele. Clique aqui para ler.

Até a próxima

SHARE
Previous articleBiblioteca em casa, Abilio
Next articleSindicato - O que é? Para que serve?
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta