Taxa Selic – O que é? Como Calcular?

Taxa Selic – O que é? Como Calcular?

173
21
SHARE

Quando nós começamos a ter um maior contato com a economia seja lendo, assistindo a um telejornal ou estudando sobre o assunto, um dos termos mais citados é a taxa Selic e a sua influência na economia nacional. Mas afinal, o que é esta taxa Selic e o que ela afeta?

Para o esclarecimento deste artigo vamos responder ele em três partes:

1- O que é a Selic propriamente dita?

O Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) é um sistema eletrônico do Banco Central (BC) que registra todas as operações de débitos e créditos efetuadas entre os bancos e instituições financeiras autorizadas tendo estas transações lastreadas em títulos públicos.

Funciona assim: o Banco Central exige que ao final do dia, cada banco tenha uma quantidade pré-determinada de caixa (dinheiro disponível) para assegurar a liquidez dos empréstimos, sendo essa quantidade conhecida como depósito compulsório. No entanto, às vezes um banco X pode ter menos dinheiro disponível do que o mínimo exigido, enquanto o banco Y pode ter mais.

Dessa forma o banco Y empresta dinheiro ao banco X por 1 dia (ou melhor, por uma noite) sendo esta operação conhecida como over night ou operação compromissada, para que ambos bancos tenham a capacidade mínima estipulada pelo BC. Essas operações entre bancos possuem como garantia os tais títulos públicos, que é o que dá segurança aos empréstimos.

O Selic é então o sistema utilizado para a realização destas transações e a taxa de juros cobrada entre bancos é conhecida como Taxa Selic. Para se conhecer seu valor basta calcular a média ponderada de todas as operações realizadas no Selic entre as instituições ao fim do dia e temos a Taxa Selic diária.

2 – Para que serve a taxa Selic?

A taxa Selic serve para dois motivos principais:

Financiar as dívidas do governo: como o governo não consegue pagar todas as suas dívidas apenas com a arrecadação dos impostos, ele necessita buscar dinheiro através dos bancos e instituições financeiras. Para arrecadar este dinheiro o governo emite títulos públicos que tem como garantia o próprio país, ou seja, são considerados altamente seguros porque dificilmente um país irá quebrar de uma hora para a outra e se compromete a recomprar estes títulos em um período acordado remunerando este período com a taxa Selic.

Calibrar os juros cobrados nas operações financeiras do mercado: Ora, se o governo emite títulos aonde a garantia é ele mesmo e podemos confiar que estes títulos possuem um risco muito baixo, o que levaria a alguém a emprestar algum dinheiro a juros menores que os da Selic correndo maiores riscos? Nenhuma instituição irá correr um risco maior por uma remuneração menor. A taxa Selic serve de norte para a remuneração que as instituições irão oferecer em seus produtos.

3 –  Como esta taxa influencia a nossa vida?

A taxa Selic é definida em reuniões periódicas pelo Copom onde é estabelecida qual será a meta da taxa. O Copom não altera propriamente esta taxa, uma vez que ela é calculada e varia diariamente, ele apenas estabelece qual é a meta da taxa para balizar o aquecimento da economia.

Quando a taxa é reduzida a remuneração paga aos bancos pelo governo diminui o que faz o banco procurar no mercado maiores rentabilidades, o banco então passa a emprestar mais dinheiro e o custo do crédito para as pessoas físicas e pessoas jurídicas ficam mais barato o que leva a maior consumo e investimentos.

O Copom se utiliza da taxa para controlar também a inflação dando maior poder ou menor poder de crédito as pessoas fazendo assim que a inflação seja controlada. Com a taxa baixa também se reduz a dívida do governo, uma vez que os juros pagos serão menores.

É isso. A taxa Selic é uma das grandes referências que temos no nosso país e entende-la é fundamental.

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articleReunião COPOM - Juros, Inflação e Selic.
Next articlePIB - O que é e Como Cálcular?
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

21 COMMENTS

    • João, o câmbio é uma coisa complicada. Recebo muitas dúvidas sobre este assunto que confunde muitas pessoas. Como eu disse em resposta a uma outra pergunta: “a desvalorização envolve guerras cambiais e manipulação de câmbio pelos governos, porém resumidamente posso dizer: Quando há um grande fluxo de exportação também há uma quantia maior de entrada de moeda estrangeira.”

      Quando se é mais fácil de adquirir dólares e assim comprar produtos importados os produtos nacionais podem perder seu espaço no mercado o que forçaria as empresas nacionais a abaixarem seus preços e assim impactaria na inflação. Ou então quando há um dólar muito caro os produtos nacionais sem competição aumentam seus preços ocasionando mais inflação.

      Espero ter ajudado

  1. […] Já as operações compromissadas na SELIC são operações interbancárias na qual os bancos realizam empréstimos de dinheiro por 1 dia. O banco X empresta para o banco Y uma quantia de dinheiro. Como garantia de crédito, o banco Y dá ao banco X diversos títulos públicos para compor o valor do empréstimo, porém o banco Y se compromete a recomprar estes títulos públicos no início do próximo dia. Esse movimento interbancário é conhecido como operação compromissada e são registradas na SELIC. […]

Deixe uma resposta