FAQ IV

FAQ IV

59
0
SHARE

Reunimos aqui as melhores perguntas que foram enviadas ao email do Economia sem segredos. Vamos a elas:

1- Com a volatilidade do dólar tão alta quais são as empresas que se beneficiam quando o dólar sobe? E quais as empresas que perdem com a valorização da moeda americana? (Amanda Santos)

O dólar ser variável é uma característica comum ao nosso país. Uma vez que adotamos o sistema de câmbio flutuante, é totalmente normal que a cotação mude constantemente ao longo dos dias, semanas e meses devido a oferta e demanda da moeda americana.

Com esta flutuação muitas empresas acabam perdendo dinheiro, se endividando ou mesmo lucrando mais, por exemplo, uma empresa que compra matéria prima no exterior e precisa importar constantemente paga mais caro quando o preço do dólar esta maior em relação ao nosso real.

Por outro lado quando uma empresa vende seus produtos para outros países ela acaba ganhando mais devido a cotação elevada do dólar. Como forma de proteção muitas empresas fazem contratos com uma cotação pré-estipulada a fim de ambas as partes (fornecedor e comprador) ficarem protegidos de uma grande variação cambial.

2- Quando e como a poupança rende? Qual a regra baseada na SELIC? (Guilherme Sebaz)

A poupança é o investimento mais conhecido e utilizado pelos brasileiros por ser um produto fácil de utilizar, segurado pelo FGC, e sem incidência de imposto de renda.

A poupança funciona com um sistema de rendimentos sobre uma quantia depositada e possui “datas de aniversário”. Essa data é referente a um prazo que seu dinheiro investido deve ficar na poupança para poder ser remunerado de acordo com a taxa de juros vigente na data do depósito.

Até o dia 4 de maio todos os depósitos feitos na poupança rendiam 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial. Após esta data o rendimento da poupança é equivalente a 70% da taxa SELIC quando esta estiver em 8,5% ao ano ou menor. Quando a taxa for maior que este patamar a poupança passa a render os antigos 0,5% + a taxa referencial (TR).

3- Para que servem as agências de classificação de risco? (Paulo Ponté)

As agências de classificação de risco servem basicamente para fazer uma avaliação da capacidade de um país/empresa em honrar seus compromissos financeiros.

Existem diversas agências que fazem estas classificação sendo as mais famosas a Moody’s, a Fitch Ratings e a Standard & Poor’s. Estas empresas avaliam diversos itens que analisados em conjunto demonstram a situação financeiro-econômica do país ou empresa.

4- O que são debêntures? (Marcos Paulo)

Debêntures são títulos de dívidas emitidos pelas empresas S.A. para angariar capital em alternativa a pedidos de empréstimos bancários ou abertura de capital em bolsa de valores devido aos altos custos que estes dois apresentam.

A empresa S.A. emite um título de dívida e o debenturista (o que comprou o título de dívida) recebe um valor pré acordado quando na data de vencimento desta.

5- Quais as principais diferenças entre a análise fundamentalista e a grafista na hora de se comprar uma ação na bolsa de valores? (Vitor Souza)

Quando se analisa uma ação na bolsa de valores recomenda se fazer os dois tipos de análises, tanto a grafista como a fundamentalista podem ajudar na hora da decisão da compra de uma ação pelo fato de cada uma destas análises abordarem temas diferentes.

A análise grafista estudará os movimentos que as cotações da ação desejada sofreu em um espaço de tempo e a partir da leitura dos gráficos das cotações pode se saber se a ação da empresa apresenta uma tendência de alta ou queda.

Na análise fundamentalista o que importará para o investidor é o porte da empresa, o ramo em que atua, a fatia de mercado que possui de seu segmento dentre outros fatores. Também na análise fundamentalista são observados os índices da empresa, por exemplo, índices de liquidez, estrutura de capital, níveis de endividamento e etc.

Mande suas perguntas para nós, quem sabe ela não aparece no próximo FAQ.

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

SHARE
Previous articleBlocos econômicos, APEC
Next articleBlocos econômicos, ALCA
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

NO COMMENTS

Deixe uma resposta