JUROS – O QUE É? DEFINIÇÃO E COMO CALCULAR?

Tempo de leitura: 3 minutos

Todo mundo tem medo de algo. Alguns têm medo de escuro, outros de fantasmas ou até de aranhas, mas um monstro que todos temem são os famosos juros.

Não importa o que fazemos eles estão lá, quando realizamos uma compra, empréstimo ou parcelamento, os juros estão nos esperando nas sombras. Este pequeno comedor de dinheiro que aumenta nossas dívidas e consome nosso dinheiro sempre irá nos importunar. Mas sempre fica a dúvida, afinal o que são estes tais juros?

Bem, se formos definir podemos dizer que ele é o “aluguel do dinheiro”, ou seja, o valor que a pessoa que está pegando este dinheiro tem que pagar para quem está emprestando o dinheiro.

Por exemplo, quando pegamos um empréstimo no banco somos o tomador do empréstimo, enquanto que o banco é quem nos concede este valor. O banco podia muito bem emprestar R$1.000,00 e no final de um mês receber este mesmo valor de volta sem nenhum acréscimo ou juros, certo?

Mas, e se você não puder devolver este valor na data combinada? Ou então o banco poderia investir este dinheiro na poupança, por exemplo, e ao final do mês receber um rendimento. Então o que faz o banco querer emprestar dinheiro? Os juros são a resposta, é claro.

Quem empresta dinheiro não tem garantias de que ele irá receber o valor emprestado de volta na data combinada e por isso ele cobra um valor (juros) como prêmio pelo risco que ele irá correr ao emprestar dinheiro e cobra um valor também pelo fato de ele mesmo não poder utilizar o dinheiro uma vez que ele está emprestado. Essa é essencialmente a definição dos juros cobrados.

Vamos a um exemplo prático:

O banco Bom amigo empresta R$1.000,00 ao Seu Zé para ele poder comprar uma TV e o Seu Zé se compromete a devolver esta quantia em um mês com uma taxa de 2% de juros a.m (ao mês). Qual a garantia o banco tem de que o Seu Zé irá devolver este dinheiro? O banco pode analisar algumas características como a faixa salarial de Seu Zé, seu histórico de pagamentos em outros empréstimos e como anda seu nome na “praça”, mas mesmo com estas análises o banco corre o risco do calote (risco de inadimplência). Ao final do mês combinado Seu Zé devolve a quantia emprestada mais os juros cobrados pela operação totalizando R$1.020,00 (R$1.000,00 inicial mais 2% a.m) fechando assim o ciclo do empréstimo.

São os juros que fazem o dinheiro ficar mais caro ou barato. Quando a taxa de juros está alta, significa que pegar dinheiro hoje será mais caro, pois amanhã (ou em outra data futura) terei que devolver a quantia original somado os juros.

Quer saber mais sobre os juros e como os bancos ganham dinheiro com ele? Então clique aqui e descubra o que é o Spread Bancário.

Ah! Aprenda ainda como o governo controla os juros! Clique aqui e descubra!

Agora que sabemos por que pagamos juros podemos ficar mais atentos às compras e aos empréstimos utilizando sempre o bom senso na hora de gastar. Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

Deixe uma resposta